ONG’s pedem por “uma efetiva reforma da Política Agrícola Comum (PAC) da Europa

ONG’s pedem por “uma efetiva reforma da Política Agrícola Comum (PAC) da Europa

Mais de 140 organizações de toda a Europa, provenientes de diversos setores,unem-se através da campanha Living Land, para pedir “uma efetiva reforma da Política Agrícola Comum (PAC) da Europa”. Em Portugal, a Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA) também se associa juntamente com outras ONGs em Portugal.

As organizações têm respondido positivamente ao apelo feito pela “Living Land” – “uma ampla campanha de sensibilização que dá a conhecer que a Política da União Europeia para a agricultura tem tido efeitos devastadores tanto no nosso clima como no nosso ambiente, destruindo a vida selvagem, prejudicando a saúde pública e provocando a falência de pequenos e médios agricultores, bem como das sociedades rurais”, pode ler-se em comunicado.

O representante da Birdlife Europa da Agricultura para a Europa e Ásia central, Trees Robijns, alerta para que “com esta consulta pública sobre a PAC, há uma oportunidade única, em muitos anos, para dizer à Comissão Europeia que o sistema de agricultura e produção alimentar está obsoleto e que precisa de ser reformulado. Juntem-se à campanha Living Land e façam a vossa voz ser ouvida no debate da agricultura do futuro”.

Em Portugal, o Diretor da SPEA, Domingos Leitão, lembra que “a continuar com este sistema de produção, que beneficia as grandes propriedades, sem qualquer contrapartida e a agricultura intensiva sem quaisquer preocupações ambientais, as comunidades de aves dos ecossistemas agrícolas, a biodiversidade geral, a qualidade dos alimentos que nós comemos e a justiça social, vão continuar a diminuir e parte do mundo rural, tal como o conhecemos, desaparecerá. Isto terá repercussões na vida de todos nós.”