#Opinião: O Green Deal é um Blue Deal!

#Opinião: O Green Deal é um Blue Deal!

Categoria Advisor, Opinião

Para além das metas definidas no Acordo de Paris e dos objetivos assumidos rumo à descarbonização e à neutralidade carbónica, a União Europeia assume a vontade política de ter uma visão integrada para 2050, estabelecendo a poluição como inimigo de uma Europa que se quer, cada vez mais, assumir como um “Continente Verde”, sendo o Pacto Ecológico Europeu fundamental no atual contexto. Segundo Frans Timmermans, Vice-Presidente Executivo do Pacto Ecológico Europeu, O Pacto Ecológico visa construir um planeta saudável para todos. Precisamos de agir agora e já para garantir um ambiente sem substâncias tóxicas, a bem das pessoas e do planeta. Este plano guiar-nos-á nesse sentido. As novas tecnologias verdes já disponíveis podem ajudar a reduzir a poluição e oferecer novas oportunidades de negócio. Os esforços da Europa para reconstruir a economia em moldes mais limpos, mais justos e mais sustentáveis também devem contribuir para alcançar a ambição de poluição zero.

De facto, a ambição é que a União Europeia faça a transição para uma Europa mais sustentável. Assim, o Green Deal em conjunto com a demais legislação comunitária para as áreas do ambiente e, naturalmente, a estratégia Poluição Zero.

A inovação do Plano Poluição Zero é precisamente a abordagem integrada. Já não se olha só para a água, nem só para o ar, nem só para o solo, mas sim para todos os factores que contribuem para os atuais índices de poluição.

Recentemente, Bettina Döser, Diretora da unidade de “Clean Water” da Comissão Europeia, que marcou presença no evento “A Blue New Deal”, organizado pela Águas de Gaia e pela Aqua Publica Europea, explicou: reunimos tudo, vemos quais são as pressões sobre todos os aspetos da poluição e procuramos maneiras de trabalharmos juntos para reduzi-los e enfrentá-los” e concluiu: “É claro que o Green Deal é um Blue Deal. A nossa legislação da água, que obviamente já existe, encontrou, com a ação do Green Deal, uma forma complementar de atingir os seus objetivos. E seremos capazes de levar isso mais longe com base nesta nova ambição da Poluição Zero”.

É cada vez mais claro que para a mudança em direção a uma Europa mais ecológica é necessário que trabalhemos em conjunto e, naturalmente, que a água adiciona um papel fundamental neste processo, continuando a contribuir com ações “Poluição Zero” de manutenção dos índices de qualidade da água potável e para consumo humano, da diversificação das fontes de água, mas também na conservação dos ecossistemas e biodiversidade. A este propósito, segundo a Comissão Europeia, citando novamente Bettina Döser, as iniciativas que podem ser consideradas projetos sustentáveis no setor da água são:

  • Assegurar o fornecimento de água potável segura e limpa e melhorar as redes de distribuição de água/eliminar as fugas;
  • Promover a poupança e a reutilização da água e tecnologias eficientes para a água;
  • Construir infraestruturas de recolha e tratamento de águas residuais, atualizar as instalações de águas residuais existentes através do tratamento de substâncias químicas (como os produtos farmacêuticos);
  • Promover tecnologias de simbiose industrial e projetos de reutilização de águas residuais na indústria;
  • Construir infraestruturas de armazenamento de água amigas do ambiente e remover infraestruturas desatualizadas ou modernizar as infraestrutura hídricas existentes para as tornar mais sustentáveis;
  • Apoiar a preparação para a implementação do novo regulamento sobre a reutilização da água e melhorar a implementação das diretivas relacionadas com a água;
    Implementar planos de gestão de bacias hidrográficas e planos de gestão dos riscos de inundação coerentes e feitos à medida;
  • Investir em medidas naturais de retenção de água, em medidas na fonte para combater a poluição e promover soluções baseadas na natureza;
  • Otimizar o desempenho em infraestruturas verdes e serviços de infraestruturas de água e promover mais sinergias entre diretivas relacionadas com a água.

Como se pode verificar pela análise das preocupações e iniciativas elencadas pela Comissão Europeia, o Green Deal é simultaneamente um Blue Deal!

Miguel Lemos Rodrigues junta-se todos os meses à Ambiente Magazine para dar o seu testemunho sobre assuntos ligados ao meio ambiente, resíduos, clima ou saneamento

Leia mais na Ambiente Magazine:

Por: Miguel Lemos Rodrigues, administrador executivo da Águas de Gaia