Parlamento europeu votou pela defesa da Natureza

Parlamento europeu votou pela defesa da Natureza

Por uma esmagadora maioria de 592 contra 52, os deputados europeus votaram para aprovar um relatório sobre a revisão intercalar da Estratégia de Biodiversidade da União Europeia, que apela à proteção das Diretivas Aves e Habitats. O relatório foi uma iniciativa liderada pelo Eurodeputado belga Mark Demesmaeker.

O relatório salienta que a plena implementação e aplicação dessas leis, conhecidas pelas Direivas da Natureza, são necessárias para alcançar os objetivos da Estratégia de Biodiversidade da UE. A estratégia vai até 2020, altura em que a UE tem de travar a perda de biodiversidade e atingir seis metas. Estes objetivos abrangem a legislação da UE sobre a natureza, a agricultura, as pescas, e espécies exóticas invasoras, e também iniciativas para recuperar áreas naturais fora da UE mas fundamentais também para ela.

A chamada para salvar as leis surgiu devido ao processo do ‘Fitness Check’ atualmente a ser liderado pela Comissão Europeia sobre as leis da Natureza, uma vez que se temia que elas fossem enfraquecidas.

O resultado da votação, surge depois de vários governos nacionais mostrarem o seu apoio às diretivas.

O apoio maciço do público também foi crucial, com mais de meio milhão de pessoas, um número recorde, a apoiar as leis durante uma consulta que terminou em julho passado.

A votação no Parlamento é mais um marco para a campanha SOS Natureza, liderada por BirdLife e outras organizações de conservação, na qual se encontrava a SPEA e outras ONGs pertencentes à Coligação G6 em Portugal. As ONGs envolvidas pretendem sobretudo que a aplicação das diretivas seja mais eficaz em vez de serem enfraquecidas, dificultando mais a defesa da Natureza.