PepsiCo revela progressos em termos de sustentabilidade e nova meta até 2025

PepsiCo revela progressos em termos de sustentabilidade e nova meta até 2025

Categoria Advisor, Empresas

A PepsiCo já publicou o seu Relatório de Sustentabilidade 2018, no qual se descreve o progresso da empresa em termos de sustentabilidade desde 2016, além de apresentar um novo propósito na sua Agenda de Sustentabilidade 2025: “Contribuir para a construção de um sistema alimentar mais sustentável”, diz a empresa em comunicado.

O presidente e CEO da PepsiCo, Ramón Laguarta, refere que “sendo uma empresa líder global no fabrico de alimentos e bebidas, com produtos consumidos mais de mil milhões de vezes por dia, e atuando em mais de 60 países através da cadeia de abastecimento agrícola, temos certamente um papel importante na resposta aos desafios do sistema alimentar moderno, desde a mudança climática à escassez de recursos, ao desperdício de embalagens e à desigualdade de receitas”. O responsável acrescentou ainda que “ao mesmo tempo em que tiramos partido do nosso alcance global para obter impactos positivos, queremos destacar o nosso compromisso em continuar a evolução da nossa agenda de sustentabilidade”.

O esforço da PepsiCo para ajudar a construir um sistema alimentar mais sustentável representa um elemento-chave da sua visão global Winning with Purpose, que guia a empresa no seu objetivo de ser “melhor”, graças à integração de um propósito nos elementos básicos do negócio e nas marcas, além de fazer todo o possível para a comunidade e para o nosso planeta.

O Relatório de Sustentabilidade 2018 destaca a evolução e objetivos em seis áreas chave, que a empresa considera que mais podem contribuir para alcançar um sistema alimentar mais sustentável:

  • Agricultura: a PepsiCo está a trabalhar para conseguir que as suas matérias-primas sejam provenientes de uma agricultura mais sustentável e resiliente, elevando os standards para o uso eficiente dos recursos, aumentar a consciência ambiental e garantir os direitos dos agricultores em todo o mundo. No final de 2018, mais da metade das matérias-primas diretas da PepsiCo, como a batata, o milho integral, a aveia e a laranja, foram verificadas como provenientes de fontes sustentáveis, graças ao seu Programa de Agricultura Sustentável. A empresa continua a trabalhar para conseguir alcançar 100% dos seus produtos até ao final de 2020 globalmente. De facto, a totalidade das batatas cultivadas em Portugal já são de origem sustentável.
  • Água: a PepsiCo está a trabalhar para ser ainda mais responsável na gestão da água em toda a sua cadeia de valor, centrando-se na melhoria da eficiência do seu uso nas operações agrícolas e processos de fabrico. A PepsiCo tem como objetivo repor 100% da água que utiliza nas suas operações de produção em áreas de elevado risco e escassez de água, até 2025. Além disso, a empresa aproveita a sua experiência para defender políticas e práticas que protegem as bacias hidrográficas locais. Em 2018, a Fundação PepsiCo ajudou a proporcionar acesso a água potável a mais de 6 milhões de pessoas, o que aumenta o número total de beneficiários para 22 milhões desde 2006.
  • Embalagens: a PepsiCo acaba de anunciar um novo objetivo de redução de 35% do conteúdo de plástico virgem em toda a sua gama de bebidas, até 2025. A empresa pretende também utilizar 25% do material reciclado nas suas embalagens de plástico até 2025 e 50% nas suas garrafas de plástico na União Europeia até 2030. Além disso, ao manter a sua estratégia “Beyond the Bottle”, sobretudo através do seu negócio SodaStream®, a empresa estima que poupará 67.000 milhões de garrafas de plástico descartáveis ​​até 2025.
  • Produtos: a PepsiCo melhora continuamente as variedades que oferece aos consumidores, reduzindo açúcares adicionados, sal e gorduras saturadas e expandindo a sua gama de produtos com inovações e ingredientes nutritivos. Em Portugal, desde 2006, a PepsiCo reduziu os açúcares adicionados em 32% nas bebidas refrigerantes, 68% de gorduras saturadas dos snacks e 27% de sal também nos snacks.
  • Ambiente: a PepsiCo propôs reduzir em 20% o total de emissões de gases de efeito estufa em toda a sua cadeia de valor até 2030, comparativamente a 2015. Em 2018, a PepsiCo reduziu as emissões de Alcance 3 (fora das operações diretas da empresa) em aproximadamente 2,2 milhões de toneladas métricas, além de reduzir as emissões de Alcance 1 e 2 em 6,4% dentro suas operações diretas. Além disso, está a reduzir as emissões ao longo da sua cadeia de valor para diminuir o impacto das mudanças climáticas, com ações como a promoção de práticas agrícolas que respeitem o ambiente, expansão da sua frota de veículos com baixas emissões de carbono, ou a expansão do uso de energia renovável nas suas operações de fabrico.
  • Pessoas: como parte do seu compromisso contínuo de aumentar os salários potenciais das mulheres em todo o mundo, a PepsiCo e a Fundação PepsiCo investiram 27,3 milhões de dólares desde 2016 para apoiar iniciativas que beneficiam as mulheres nas comunidades em que opera.

“Estou orgulhoso do nosso grande progresso e do esforço de toda a equipa, mas estes avanços são apenas o princípio e ainda temos trabalho pela frenter. Aumentar a sustentabilidade e ser uma empresa mais envolvida com a sociedade será algo essencial no futuro da PepsiCo. Acredito firmemente que a liderança empresarial do século XXI deve incluir a responsabilidade para com o planeta, as nossas comunidades e as gerações futuras “, concluiu Laguarta.

Foto cedida pela PepsiCo