Pequim amanhece com céu limpo após três dias de poluição crítica

Pequim amanhece com céu limpo após três dias de poluição crítica

Pequim amanheceu hoje com céu limpo e azul graças a uma corrente de ar frio que, na noite passada, afastou a espessa nuvem de poluição que envolvia a capital há três dias, os piores em termos de qualidade do ar em todo o ano. Segundo a embaixada dos Estados Unidos, que faz medições da qualidade do ar, pelas 10:00 de hoje (02:00 em Lisboa) verificava-se uma concentração de partículas PM 2,5 (as mais perigosas para a saúde) de 25 microgramas por metro cúbico, a contrastar com os 634 microgramas registados na terça-feira, ou os 666 de segunda-feira. O valor de hoje corresponde ao máximo recomendado pela Organização Mundial de Saúde para as PM 2,5.

Depois dos piores três dias de poluição atmosférica do ano, uma corrente de intenso ar frio limpou a cidade durante a noite, sentindo-se ainda hoje o vento forte. Os níveis de poluição registados nos últimos três dias colocaram Pequim em alerta laranja, o segundo mais elevado, forçando as autoridades a impor restrições às atividades contaminantes como a indústria, transportes e construção.

Se a poluição tivesse durado mais de três dias tinha sido declarado o alerta vermelho, o mais elevado, obrigando a fechar escolas e permitindo que os automóveis circulem apenas em dias alternados.