Porto de Sines estreia-se em operações de bancos com Gás Natural

Porto de Sines estreia-se em operações de bancos com Gás Natural

Categoria Ambiente, Energia

No porto alentejano em Sines realizou-se o primeiro abastecimento de combustível de bancas a navios, utilizando Gás Natural Liquefeito (GNL), efetuado em Portugal Continental. A draga “SCHELDT RIVER” inaugurou este tipo de operações, demonstrando a “capacidade desta infraestrutura portuária em se adaptar às necessidades dos seus clientes”, pode ler-se no comunicado enviado pela Administração dos Portos de Sines e do Algarve (APS ).

A operação realizada, conhecida pela expressão inglesa truck-to-ship, caracteriza-se pelo abastecimento de GNL ao navio através de camião-cisterna parqueado no cais de acostagem. Neste caso particular, o GNL foi carregado no camião-cisterna na estação de enchimento do Terminal de Gás Natural e fornecido ao navio atracado no Terminal
Multipurpose, com toda a operação a decorrer na área de jurisdição do Porto de Sines. Apesar de ser uma operação que não apresenta grandes riscos, “todos os procedimentos foram ativados por forma a garantir a total segurança do abastecimento, estando as equipas do Porto de Sines treinadas para lidar com este tipo de produto”, refere a APS.

Procedimentos como este realçam a capacidade e importância do Porto de Sines no panorama nacional, ao mesmo tempo que vão ao encontro das orientações comunitárias que visam a descarbonização da economia, utilizando o Gás Natural como combustível de transição para alternativas ainda mais ecológicas, reduzindo a poluição atmosférica e as emissões de gases com efeito de estufa. Este tipo de operação foi realizado no nosso país, pela primeira vez, em dezembro de 2017, com o abastecimento do navio de cruzeiros AIDA Prima no Porto do Funchal. Importa ainda lembrar que em 2019 o Terminal de GNL de Sines ultrapassou os 4 milhões de toneladas, o melhor resultado desde a sua entrada em exploração em 2004, representando um crescimento homólogo de 44,5%, face a 2018.

Foto cedida pela Administração dos Portos de Sines e do Algarve