Portugal consome mais energias renováveis do que a média da UE

Portugal consome mais energias renováveis do que a média da UE

Em 2015, a proporção de energia proveniente de fontes renováveis no consumo final de energia era de 16,7% na União Europeia, quase o dobro do valor registado em 2004 (8,5%), o primeiro ano para o qual existem dados disponíveis, segundo revelam os dados divulgados esta semana pelo Eurostat.

Em Portugal, em 2015, a proporção de energias renováveis no consumo final de energia foi de 28%, um valor superior ao da média europeia e que coloca Portugal mais perto de alcançar o seu objetivo de 31% de energias renováveis no consumo final de energia até 2020. Os dados relativos a Portugal revelam que em 2004 esta percentagem era de 19,2%, tendo aumentado sem interrupções desde 2012.

A percentagem de renováveis no consumo final total de energia é um dos principais indicadores da estratégia Europa 2020. A meta a ser atingida em 2020 na UE é uma percentagem de 20% de energia de fontes renováveis no consumo final total de energia. No entanto, as renováveis vão continuar a desempenhar um papel fundamental para ajudar a UE a satisfazer as suas necessidades energéticas depois de 2020. Por este motivo, os Estados Membros já concordaram numa nova meta europeia em termos de energia renovável de, no mínimo, 27% até 2030.

Suécia no topo
Desde 2004, a percentagem de fontes renováveis no consumo final global de energia aumentou consideravelmente em todos os Estados Membros. Face ao ano anterior, subiu em 22 dos 28 Estados Membros.

Com mais de metade (53,9%) da energia de fontes renováveis no seu consumo final global de energia, a Suécia registou a maior percentagem em 2015, à frente da Finlândia (39,3%), Letónia (37,6%), Áustria (33%) e Dinamarca (30,8%). Do lado oposto encontramos o Luxemburgo e Malta (ambos com 5%), a Holanda (5,8%), Bélgica (7,9%) e Reino Unido (8,2%).

Os casos de Holanda e França
Cada Estado Membro tem a sua própria meta Europa 2020. As metas nacionais têm em consideração os pontos de partida diferentes dos Estados Membros, o potencial de energia renovável e o desempenho económico. Entre os 28 Estados Membros da UE, 11 já atingiram o nível exigido para cumprir as suas metas nacionais 2020: Bulgária, República Checa, Dinamarca, Estónia, Croácia, Itália, Lituânia, Hungria, Roménia, Finlândia e Suécia. Além disso, a Áustria e a Eslováquia estão a cerca de 1% das suas metas.

Do outro lado, a Holanda (a 8,2 pontos percentuais de atingir o seu objetivo 2020), França (7,8 pp), Irlanda e Reino Unido (ambos 6.8 pp) e Luxemburgo (6.0 pp) são os que mais longe estão das suas metas.