Programa Blue Bio Value Ideação chega às cidades de Lisboa e Porto

Programa Blue Bio Value Ideação chega às cidades de Lisboa e Porto

Categoria Advisor, Agenda

Depois de Aveiro em 2020, Lisboa e Porto recebem pela primeira vez o Blue Bio Value Ideação, um programa da Fundação Oceano Azul e da Fundação Calouste Gulbenkian, dinamizado e implementado pela BGI (Building Global Innovators), que pretende gerar e atrair ideias inovadoras de utilização sustentável dos biorecursos marinhos com potencial para se transformarem em novos negócios.

A primeira sessão de ideação é já no próximo fim de semana – 18 e 19 de setembro – na NOVA School of Business and Economics (SBE). A próxima será nos dias 25 e 26 de setembro, na Porto Business School.

Vocacionado para a comunidade académica nacional, o Blue Bio Value Ideação procura aproximar a ciência e as engenharias “azuis”, da gestão e do marketing. De acordo com as entidades responsáveis, a iniciativa tem como objetivo assegurar a transferência de tecnologia das Universidades e Centros de Investigação para o mercado, promovendo a criação de novos serviços e produtos assentes na utilização sustentável dos recursos marinhos.

Nesta edição, os participantes terão a possibilidade de conhecer as oportunidades e desafios de algumas empresas, respondendo a um reverse pitch das empresas DELTA, Seaculture, Soja de Portugal e Sonae MC. A Delta e a Seaculture irão participar na sessão de Lisboa e a Soja de Portugal e a Sonae na sessão do Porto.

Lançado em 2018, o Blue Bio Value é o primeiro programa de empreendedorismo focado na biotecnologia marinha, capacitando empreendedores a atuarem na criação de produtos, serviços e ideias com base em recursos biológicos marinhos. A iniciativa visa promover projetos e transformá-los em oportunidades de negócio ao longo da cadeia de valor dos biorrecursos marinhos, incluindo biotecnologia, e que tenham como solução o desenvolvimento de produtos ou serviços sustentáveis, integrados em negócios viáveis.

Com este Programa, a Fundação Oceano Azul e a Fundação Calouste Gulbenkian unem esforços com vista a que Portugal se torne num polo internacional relevante no desenvolvimento da mais inovadora bioeconomia marinha, promovendo também uma utilização mais sustentável do oceano.