Projeto da Universidade de Coimbra está entre os finalistas do 2030 Campus Challenge

Projeto da Universidade de Coimbra está entre os finalistas do 2030 Campus Challenge

Categoria Ambiente, Resíduos

O projeto R€cycler, da Universidade de Coimbra, está entre os seis finalistas do 2030 Campus Challenge, uma iniciativa organizada pela Agência Universitária da Francofonia (AUF) com o apoio do Centro de Informação Regional das Nações Unidas (UNRIC) e da startup francesa Agorize, refere a instituição em comunicado.

O 2030 Campus Challenge, que mobilizou, na sua primeira fase, 283 equipas e 1351 participantes de 97 nacionalidades de 87 países diferentes, tem como objetivo premiar um projeto tivesse impacto direto em pelo menos três dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, estando enquadrado num dos seguintes temas: condições de vida estudantil, o campus na cidade, novos desafios na formação e o digital no campus.

A Universidade de Coimbra respondeu ao desafio com o projeto R€cycler que tem como objetivo principal a “sensibilização da comunidade académica para a reciclagem de dois resíduos principais: o plástico e os equipamentos elétricos e eletrónicos (EEE)”, explica a universidade.

De acordo com professora Helena Gervásio, uma das responsáveis pelo R€cycler, “a escolha deste projeto prende-se com o facto de plástico continuar a ter uma taxa de reciclagem muito baixa, de apenas 35% e de os resíduos EEE (REEE), serem extremamente nocivos para o meio ambiente e para a saúde de todos, uma vez que contém materiais e substâncias perigosas, os quais têm necessariamente de ser devidamente encaminhados, e por outro lado contém matérias-primas que são críticas e preciosas, e assim devem ser recuperadas. Este projeto pretende assim, promover e incentivar a reciclagem destes dois resíduos na comunidade académica, através da colocação de pontos de recolha, espalhados pelo campus”.

No mesmo comunicado, a instituição recorda que pretende ser a “primeira universidade portuguesa a alcançar a neutralidade carbónica”, tendo para isso traçado metas muitas concretas: “diminuição da pegada ecológica em 20-50%, aumento da capacidade para produção de energia fotovoltaica em 75-100% e redução em cerca de 30-50% do consumo de papel”.

Reforçar ainda que no ranking geral do The University Impact Rankings, do Times Higher Education, que analisa o cumprimento de todos os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, a Universidade de Coimbra é a “melhor instituição portuguesa, sendo a única universidade nacional no top 100, ocupando o 62º lugar em 766 das instituições mundiais analisadas”.

As seis equipas finalistas serão acompanhadas pela Sparknews, um dos parceiros do UNRIC, na preparação da sua apresentação. O evento consistirá numa mesa redonda com o tema “De que forma estão as universidades a contribuir para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e da Agenda 2030?” e é expectável que cada equipa defenda a sua iniciativa e responda a questões colocadas pelo júri. A final será transmitida em direto no Youtube e na página de Facebook da AUF no dia 5 de junho, sexta-feira, entre as 13:00 e as 16:00 de Portugal. Os três melhores projetos ganharão uma semana de “Expedição de Aprendizagem” oferecida pela AUF, válida para dois membros da equipa.