Repsol e Nortegas acordam a abertura de uma Rede de Pontos de Fornecimento de Gás Natural Veicular

Repsol e Nortegas acordam a abertura de uma Rede de Pontos de Fornecimento de Gás Natural Veicular

Categoria Ambiente, Energia

A Repsol e a Nortegas Green Energy Solutions assinaram um acordo para impulsionar a instalação de uma rede de pontos de fornecimento de gás natural veicular (GNV) nas estações de serviço do Grupo Repsol.

Através desta aliança, as empresas comprometem-se a colocar à disposição do público uma rede de pontos de fornecimento de gás natural, integrados nas estações de serviço do Grupo Repsol, prioritariamente nas regiões onde a Nortegas opera como distribuidor de gás natural, ou seja, no País Vasco, Cantábria e Astúrias.

A Nortegas está “muito satisfeita” com o acordo alcançado com a Repsol, “empresa com a qual partilhamos a nossa aposta firme em encontrar soluções energéticas eficientes e que respeitem o meio ambiente, por forma a desenvolver um mix energético sustentável”. De facto, “o gás natural veicular é um aliado na descarbonização: oferece uma alternativa limpa, económica e ambientalmente eficiente”.

Por seu lado, a Repsol destacou que este acordo com a Nortegas “ajuda-nos a continuar a posicionar o GNV como uma alternativa para a mobilidade. Além disso, a Repsol reforça a sua posição como empresa multi energética, líder na mobilidade e com o objetivo de alcançar as zero emissões líquidas no ano 2050, sendo a primeira empresa do seu setor a adotar este ambicioso objetivo”.

Atualmente, a Repsol já dispõe de cinco pontos de fornecimento de GNV distribuídos nas principais estradas de Espanha (Seseña e Guarromán, na A4; Mojo Gallardo, na A-381; Fontioso, na A1; e Hostalets, na AP7) e, em breve, vai abrir mais três pontos em Mérida (Badajoz), Albatera (Alicante) e Hernani (Gipuzkoa).

A Nortegas também está a trabalhar no desenvolvimento e implantação de vários projetos para a produção de biometano, um gás obtido a partir do tratamento (upgrading) do biogás gerado em aterros ou estações de tratamento de águas residuais, que poderá ser oferecido à sociedade também em formato de gás natural veicular, somando, assim, maior valor a esta iniciativa conjunta.

Primeira instalação de Bizkaia com fornecimento contínuo de GNV

A primeira das instalações que a Repsol e a Nortegas colocarão em funcionamento será situada na localidade de Sestao (Bizkaia), concretamente na estação de serviço da Repsol localizada no quilómetro 9,2 da estrada de Barakaldo a Valle de Trápaga, muito próxima do nó da A-8. Neste primeiro ponto de fornecimento de gás natural comprimido (GNC), as empresas vão realizar um investimento próximo dos 400.000 euros, apoiado peli Ente Vasco de Energía (EVE) através do seu programa de ajudas à mobilidade eficiente.

A construção já teve início e terá capacidade para atender a procura de veículos ligeiros (turismo e carrinhas), assim como veículos médios e pesados de âmbito urbano (carrinhas e camiões de distribuição). Será a primeira estação da província de Bizkaia a dispor de fornecimento contínuo de GNV, sem necessidade de depósito, graças à ampla infraestrutura da qual dispõe a Nortegas, que assim leva este combustível alternativo a uma das suas províncias de influência histórica. Adicionalmente, a Repsol e a Nortegas acordaram já duas novas localizações nas quais se vão iniciar os trabalhos prévios à construção de forma imediata, uma em Madrid e outra em Gipuzkoa.

Gás natural veicular, outra alternativa para a mobilidade

O GNV é um combustível alternativo muito adequado para o transporte, especialmente de mercadorias. Existem dois tipos de gás natural veicular em função da sua fase térmica, o gás natural comprimido (GNC) e o gás natural liquefeito (GNL). O GNC é o gás natural armazenado a altas pressões, utiliza-se em veículos ligeiros e alguns veículos pesados, como autocarros, camiões de serviços e de transporte de curta e média distância. O GNL é gás natural em estado líquido e criogenizado a -161ºC, que se utiliza no transporte pesado, pois proporciona uma maior autonomia.

No que concerne ao meio ambiente, o gás natural melhora a qualidade do ar das cidades: reduz as emissões de óxidos de nitrogénio (NOx) em 85%, elimina 96% das emissões de partículas sólidas (PM) e contribui para conseguir os objetivos de emissões de CO2, já que reduz estas emissões em até 25%. Isto é o que fez com que em Espanha estes veículos disponham da etiqueta ECO, outorgada pela Direção-Geral de Tráfego (DGT), que os isenta das restrições de circulação nas cidades.

O motor a gás natural dispõe de uma mecânica similar ao da gasolina, sendo possível, em alguns casos, a transformação do motor do veículo para que utilizem o gás natural em substituição do combustível tradicional, podendo obter a etiqueta ECO e aceder, desta forma, aos diferentes benefícios e vantagens, que se começaram a aplicar em cada vez mais comunidades autónomas e municípios, como são o acesso a zonas de emissões controladas, as bonificações em taxas e estacionamentos, etc.