Siemens Portugal vai iluminar 15 milhões no Egito

Siemens Portugal vai iluminar 15 milhões no Egito

O Egito precisa de energia e vai investir oito mil milhões de euros num projeto faraónico: três centrais de ciclo combinado a gás natural e 12 centrais eólicas com 600 aerogeradores, avança o Negócios.

O megaprojeto de 16,4 GW está a cargo da Siemens e Portugal também vai estar presente. A fábrica da Siemens em Corroios, no concelho do Seixal, vai produzir 730 quadros elétricos de média tensão e quadros de comando e controlo dos aerogeradores. A competitividade desta unidade é um dos seus pontos fortes, pois tem de competir dentro do grupo.

O Egito sofreu em 2014 a sua maior crise energética de décadas, quando em algumas partes do país a eletricidade era interrompida seis vezes ao dia, prejudicando a economia e o dia-a-dia dos seus 87 milhões de habitantes. E num momento em que a procura cresce, a criação de novos centros de produção energética tornou-se assim numa das prioridfades do Governo egípcio. O projeto foi lançado este ano e deverá estar concluído até ao final de 2018. Ainda recentemente foram colocadas as primeiras turbinas de gás na central de Beni-Suef, que vai ter capacidade para produzir eletricidade para 15 milhões de egípcios.

Esta encomenda permitiu aumentar em 40% a faturação da unidade. A qualidade da produção e a entrega a tempo e horas leva muitas empresas a exigir que as suas encomendas da Siemens saiam de Corroios.