Sintra inicia remodelação das redes de abastecimento de água e de drenagem pluvial na Portela de Sintra

Sintra inicia remodelação das redes de abastecimento de água e de drenagem pluvial na Portela de Sintra

Categoria Águas, Ambiente

O Município de Sintra anuncia investimento dois milhões de euros na remodelação das redes de abastecimento de água e de drenagem pluvial na Portela de Sintra, numa empreitada que inclui a execução de nova ciclovia.

Com um prazo de execução de 34 meses (1020 dias), a intervenção constitui uma empreitada conjunta da Câmara de Sintra e dos Serviços Municipalizados de Água (SMAS) de Sintra, inserindo-se na estratégia municipal de melhoria da qualidade de vida da população.

“A Câmara de Sintra tem desenvolvido um plano de investimento abrangente e que tem melhorado a qualidade de vida das pessoas. As ciclovias, o investimento na rede de distribuição de água e a capacidade das pessoas se descolaram em segurança, têm sido prioridades na atuação do município”, salienta em comunicado o presidente da Câmara Municipal e do Conselho de Administração dos Serviços Municipalizados de Água (SMAS) de Sintra, Basílio Horta.

A intervenção ao nível da rede de abastecimento de água, que vai beneficiar cerca de cinco mil habitantes, terá lugar numa extensão de mais de 7 km, com a instalação de condutas de PEAD (Polietileno de Alta Densidade) de diâmetros 90,110, 160 e 200 mm, em substituição das atuais em fibrocimento. As obras contemplam ainda a remodelação de 336 ramais de abastecimento de água, pode ler-se no comunicado dos SMAS de Sintra.

Os trabalhos na rede de drenagem pluvial vão ser concretizados no Largo Vasco da Gama, na zona contígua ao acesso à estação da Portela de Sintra. A empreitada, segundo o comunicado, compreende, ainda, o desvio de um coletor pluvial de diâmetro 600 mm que se encontra por debaixo das bancadas do campo de futebol do Sport União Sintrense.

De acordo com os SMAS de Sintra, a ciclovia da Portela de Sintra terá uma extensão aproximada de 800 metros, permitindo incrementar a “mobilidade suave e a segurança rodoviária, ordenar/requalificar espaços públicos e ligar equipamentos estruturantes, como a interface da Portela de Sintra, a Escola Secundária de Santa Maria e zonas de comércio e serviços”.