UAlg subscreve protocolo com o Pacto Português para os Plásticos

UAlg subscreve protocolo com o Pacto Português para os Plásticos

Categoria Advisor, Formação

A Universidade do Algarve (UAlg) assinou, no passado mês de fevereiro, um protocolo com o Pacto Português para os Plásticos. O Pacto pretende “promover um caminho conjunto e colaborativo entre a indústria e a investigação”, com vista a “acelerar a transição para uma economia circular para os plásticos em Portugal, onde estes nunca se converterão em resíduos ou poluição”, lê-se no comunicado da UAlg.

Esta iniciativa, liderada pela Associação Smart Waste Portugal, junta várias empresas de diferentes setores, entidades governamentais, Organizações não Governamentais (ONGs), associações e universidades, em torno desta visão comum, totalizando cerca de 80 entidades.

Ao assinar este protocolo, a UAlg assume, assim, o seu compromisso com esta causa, que já se havia iniciado em 2018 com a campanha “UAlg + saudável com -plástico”. Desta campanha, segundo a universidade, já resultaram várias ações, como a “eliminação de plásticos de uso único nos bares e cantinas” da UAlg, e “ações de sensibilização que se estenderam à comunidade envolvente”. Além de se traduzir em mais um contributo da UAlg para a transformação da sociedade, a assinatura deste Pacto representa um “elevado potencial de colaboração futura ao nível da educação, investigação, inovação e com a própria sociedade”, refere o comunicado.

Até 2025, os membros do Pacto Português para os Plásticos comprometem-se a eliminar os plásticos de uso único, considerados problemáticos ou desnecessários. De igual modo comprometem-se a garantir que 100% das embalagens de plástico são reutilizáveis, recicláveis ou compostáveis e que 70%, ou mais, são efetivamente recicladas, através do aumento da recolha e da reciclagem. Os membros do Pacto pretendem ainda incorporar, em média, 30% de plástico reciclado nas novas embalagens, e promover atividades de sensibilização e educação aos consumidores (atuais e futuros) para a utilização circular dos plásticos.”