Um ano depois do fogo, o Chão do Rio abriu portas para celebrar um dia pela Floresta

Um ano depois do fogo, o Chão do Rio abriu portas para celebrar um dia pela Floresta

No passado dia 20 de outubro, cerca de um ano após os incêndios, o Chão do Rio – Turismo de Aldeia (em Seia) abriu-se à comunidade local e celebrou “Um dia pela Floresta”.

Fizeram parte do programa a realização “de uma conversa aberta sobre a floresta”, com as participações do biólogo José Conde do Centro de Interpretação da Serra da Estrela e o Eng.º Artur Costa, coordenador do Gabinete Florestal da Câmara Municipal de Seia e responsável pela Proteção Civil de Seia. Esta conversa foi participada com muito interesse pela comunidade local de Travancinha e Seia, bem como pelos hóspedes que nesse fim-de-semana permaneciam no Chão do Rio.

Da conversa resultou claro ser urgente a mudança de paradigma na gestão florestal: as florestas deverão passar a ser geridas numa lógica de longo prazo, compensando os que delas necessitam para viver no curto prazo. Um dos pontos altos do dia foi ainda a visita interpretada à zona florestal onde agora nasce uma floresta autóctone, que, no Chão do Rio, se apelidou de “Floresta do Futuro”.

Ao almoço muitos foram os que fizeram piqueniques na propriedade, ao mesmo tempo que as crianças
brincavam na zona de jogos, onde a cozinha de lama era uma das atrações. Outros atravessaram a ponte sobre o ribeiro e almoçaram na sala da Associação do Sporting Clube de Travancinha, com quem o Chão do Rio realizou uma parceria para o evento.

Da parte da tarde, os participantes puderam usufruir de diversos workshops gratuitos oferecidos pelos
parceiros do Chão do Rio: a Só Sabão, a Casa Santa Isabel, a A Ver a Serra, a Karaka, a Armando Pereira Estética, o Studio Pedro Ribeiro e a Quinta da Lua Nova, foram os parceiros que contribuíram para que a Comunidade Local pudesse viver uma experiência inesquecível.

Desde sabão artesanal, a extração de óleos a partir de ervas aromáticas, passando por workshops de fotografia de natureza, carpintaria e estamparia manual de tecidos, muitas foram as experiências dirigidas a crianças e crescidos. E para melhorar o bem-estar, à sombra de um carvalho, sentados numa cadeira de barbearia, os participantes podiam desfrutar de uma massagem de mãos. Uma aula de Yoga, antecedeu o lanche de encerramento e o sorteio de uma noite gratuita no Chão do Rio.

Os que quiseram levar como recordações mais que as memórias, ou a bolota oferecida pelo Chão do Rio, puderam fazer compras no mercadinho de artesanato de produtos regionais. Neste dia perfeito para todos, até o sol e as temperaturas amenas não se esqueceram de comparecer.