Uso de “embalagens pouco eficientes” pode resultar em quase “590 mil viagens desnecessárias”, alerta estudo da DS Smith

Uso de “embalagens pouco eficientes” pode resultar em quase “590 mil viagens desnecessárias”, alerta estudo da DS Smith

Categoria Advisor, Empresas

Um novo estudo realizado pela DS Smith revela que serão comprados online mais 224 milhões de presentes de Natal do que o ano passado. De acordo com os resultados do estudo, partilhados em comunicado, o número total de presentes comprados online atinge, assim, mais de 4 mil milhões pela primeira vez.

Este aumento, segundo a empresa, irá colocar uma “pressão adicional” sobre as cadeias de fornecimento de retalho, já sobrecarregadas, uma vez que mais de “dois quintos dos europeus (43%) afirmaram que já estão a comprar mais produtos online desde o início da pandemia de Covid-19”.

Embora este crescimento exponencial possa ser encorajador para muitos retalhistas, os profissionais da DS Smith alertam que “este aumento nas vendas irá resultar em 350 mil toneladas de embalagens desnecessárias e acarreta riscos de reputação e para o negócio”. Assim, alertam os responsáveis, um “packaging mal desenvolvido” significa que “menos embalagens podem ser empilhadas em carrinhas e um maior risco de danos”, causando um “efeito dominó na cadeia de fornecimento que se traduz em mais carrinhas na estrada para entregar os presentes em casas por toda a Europa”.

A DS Smith calculou que haverá 2,2 milhões de viagens extra feitas por carrinhas de distribuição durante o período de Natal para entregar estes 224 milhões de presentes adicionais. No entanto, devido ao packaging excessivo nos 4 mil milhões de presentes que estão a ser comprados online, serão feitas quase “590 mil viagens que poderiam ser evitadas”, causando uma “emissão adicional de 11.400 toneladas de CO2”, um “número significativo quando a maioria das empresas está a trabalhar para reduzir o seu impacto ambiental”.

Além disso, o estudo indica que é também necessário considerar o impacto na reputação a longo prazo dos retalhistas: “36% dos consumidores disseram que esperariam obter uma troca gratuita caso o presente chegasse danificado, enquanto que 34% afirmaram que dificilmente voltariam a comprar ao retalhista e 40% que solicitariam um reembolso”.

Relativamente aos prazos de entrega, os clientes continuam a “exigir um elevado nível de excelência”, apesar dos efeitos da pandemia: “31% das pessoas assumiram que seria pouco provável comprar novamente a um retalhista no caso da sua encomenda chegar atrasada, enquanto que 22% das pessoas cancelariam um pedido se soubessem que o presente chegaria com atraso”, indica o estudo.

Como o presente chega também é importante: “quase um terço (32%) dos consumidores afirmaram que as embalagens recicláveis ​​ou reutilizáveis ​​são características que consideram particularmente importantes”. Da mesma forma, “36% acreditam que as embalagens devem ter o tamanho certo para se ajustarem aos produtos e que qualquer espaço vazio deverá ser reduzido ao mínimo”, pode ler-se no comunicado.

Como resultado, a DS Smith está a “apelar aos retalhistas que invistam em embalagens sustentáveis ​​e eficientes”, perante as previsões de um Natal recorde, para “garantir que os presentes cheguem com segurança e no prazo estimado”.

Stefano Rossi, CEO da Divisão de Packaging da DS Smith, destaca que “o Natal é normalmente uma época em que nos reunimos com a família e amigos para celebrar, mas com a Covid-19 a afetar as nossas celebrações tal como as conhecemos, muitas pessoas estão a recorrer à Internet para comprar e enviar presentes como demonstração do seu afeto. Isto, aliado ao rápido crescimento do e-commerce durante o período de confinamento, está a exercer uma pressão sem precedentes sobre as operações logísticas. Utilizar um packaging mal desenvolvido tem consequências: acarreta mais viagens, o que significa que os presentes demoram mais a chegar do ponto A ao B. As empresas devem considerar cuidadosamente como embalam os produtos de forma eficaz e com materiais de embalagem sustentáveis e a ajuda está facilmente acessível. As nossas soluções de embalagem de alto desempenho podem garantir o melhor uso da fibra, reduzindo o espaço necessário e o número de danos e, ao mesmo tempo, aumentando a sustentabilidade”.

No entanto, um bom packaging não é necessário apenas no Natal. Uma pesquisa adicional conduzida pela DS Smith revelou que “mais de dois quintos (45%) dos consumidores estão preocupados com a sustentabilidade devido ao uso de embalagens excessivas”. A mesma pesquisa mostrou que “66% mudariam onde compram se isso significasse usar menos embalagem e 41% afirmaram que gostariam que a produção do packaging tivesse um impacto reduzido no meio ambiente”.