Velejador internado devido a contaminação da água da baía de Guanabara

Velejador internado devido a contaminação da água da baía de Guanabara

Categoria Águas, Ambiente

O velejador sul-coreano Wonwoo Cho foi internado, esta terça-feira, com sintomas de desidratação, depois de ter participado num evento teste na baía de Guanabara, o que relança a discussão sobre a poluição do local que vai acolher competições olímpicas.

Além de Wonwoo Cho, que apresentava sintomas de desidratação, vómitos, dor de cabeça e tonturas, outros três participantes no evento pré-olímpico de vela foram assistidos nos últimos dias por sintomas semelhantes.

O atleta, de 20 anos, explica que perdeu muita força muscular, mas refere que ainda desconhece a causa dos sintomas. No entanto, o seu treinador, Danny Ok, tem poucas dúvidas: “Provavelmente foi devido à água que está em muito más condições, o que é lamentável”.

Desde o início do mês de agosto que a baía de Guanabara está a ser palco de eventos teste de vela e remo, tendo em vista a preparação para os Jogos Olímpicos Rio2016. Análises independentes divulgadas a 30 de julho detetaram a presença de vírus, bactérias e coliformes fecais em concentrações capazes de causar doenças aos atletas. Perante a pressão do Comité Olímpico Internacional (COI) e da Federação Internacional de Vela (ISAF), o Comité Organizador dos Jogos Olímpicos Rio2016 decidiu utilizar diversos tipos de bactérias para despoluir as águas da Marina da Glória, situada na Baía de Guanabara.

Nebojsa Nikolic, responsável médico da ISAF, espera ter dados mais completos sobre os problemas de saúde dos atletas no sábado, dia em que termina o evento teste. No entanto, Nikolic considera que será difícil fazer com que os atletas adotem todos os procedimentos de higiene necessários, entre os quais se encontram a administração de vacinas para a hepatite A e febre tifoide.

O australiano Malcolm Page, antigo bicampeão olímpico da classe 470 e atual porta-voz da ISAF garante que os atletas “tentam ignorar a contaminação” e diz mesmo que “muitos já estão habituados às condições e ao vento”.

As autoridades brasileiras já reconheceram que a meta anunciada em 2009, de despoluir 80% da baía antes dos Jogos Olímpicos, não será cumprida a tempo dos Jogos Olímpicos Rio2016, que decorrem entre 5 e 21 de agosto.