APREN premeia melhores teses de mestrado e doutoramento na área das renováveis

APREN premeia melhores teses de mestrado e doutoramento na área das renováveis

A APREN – Associação Portuguesa de Energias Renováveis volta a premiar as melhores teses de mestrado e doutoramento na área das renováveis. O Prémio APREN, uma iniciativa da associação lançada em 2015, está de regresso para apoiar a Academia e a criação de conhecimento no setor.

O tema das dissertações académicas, que podem estar escritas em português ou inglês, deverá estar relacionado com a “eletrificação direta e indireta com base em recursos de origem renovável”, nomeadamente nas áreas da sua “produção, distribuição, gestão e regulação, mercado e consumo”, abrangendo os “aspetos científicos, tecnológicos, financeiros, económicos e ainda outros que promovam a descarbonização de forma sustentável”, refere uma nota divulgada pela APREN.

Os trabalhos vencedores e as menções honrosas serão anunciados e apresentados na Portugal Renewable Energy Summit 2022, a conferência anual da APREN, que terá lugar a 16 e 17 de novembro próximos no Grande Auditório da Culturgest em Lisboa, e posteriormente divulgados no website e redes sociais da associação.

A responsabilidade de avaliação das candidaturas cabe ao novo júri do prémio, que foi quase integralmente renovado e que integra personalidades reconhecidas do setor e do meio académico. Conta agora com:

  • Teresa Ponce de Leão, Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (Presidente do Júri);
  • Jorge Maia Alves, Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa;
  • Edgar Fernandes, Instituto Superior Técnico.

“É com muito gosto que a APREN volta a premiar a excelência em 2022, distinguindo as melhores teses relacionadas com as renováveis. É de crescente importância, não só apoiar a criação de conhecimento, como promover o gosto dos alunos pelo setor. Prevê-se que o setor empregará em Portugal cerca de 160 mil pessoas em 2030, o triplo do observado em 2020, pelo que esta é uma área de futuro que precisará de profissionais qualificados”, declara Pedro Amaral Jorge, Presidente da Direção da APREN.

Segundo a APREN, a escolha dos trabalhos terá em conta o potencial e relevância do tema, a robustez técnica e científica, mas também a qualidade do documento, a apresentação submetida e a apresentação oral a que serão submetidos os candidatos já numa fase final.

O prémio para a melhor tese de doutoramento tem o valor de dois mil euros. O autor da segunda melhor tese recebe mil euros. A tese de mestrado vencedora tem associado um prémio de 1500 euros e a segunda melhor dissertação dará acesso a um valor de 750 euros.

O regulamento completo, onde constam todas as informações necessárias para completar a candidatura, está disponível no site da APREN.