Aquaservice dá mais um passo no controlo e combate de Legionella

Aquaservice dá mais um passo no controlo e combate de Legionella

Categoria Advisor, Empresas

A Legionella Prevention é a mais recente unidade autónoma da Aquaservice. A empresa que atua há mais de 20 anos no combate à bactéria Legionella, decidiu dar mais um passo na resposta a uma obrigação legal definida na legislação em vigor que exige que todos os detentores de equipamentos onde exista risco de desenvolvimento da bactéria, deverão possuir um plano de prevenção e controlo de Legionella. A unidade foi constituída por um conjunto de consultores com vasta experiência de terreno, que se propõem a fazê-lo de forma especializada e independente.

À Ambiente Magazine, Nuno Justino, diretor-geral da Aquaservice, recorda que a “Lei 52/2018 de 20 de agosto” não está completamente regulamentada, pelo que no passado dia 29 de janeiro com a publicação da “Portaria nº 25/2021” foi estabelecida a “classificação do risco e as medidas mínimas a serem adotadas pelos responsáveis dos equipamentos, redes e sistemas”. Neste momento, segundo o responsável, “falta a publicação de um despacho conjunto entre o ambiente e a saúde” que irá definir os “termos dos programas de monitorização e tratamento”, bem como “a disponibilização da plataforma eletrónica de registo de equipamentos”. Com a Legionella Prevention, a Aquaservice entendeu, assim, separar atividades: “Separar a criação dos planos da parte operacional de execução da monitorização e tratamento”, refere.

De acordo com Nuno Justino, a Legionella Prevention dedica-se em exclusivo a serviços de análise de risco, consultoria e criação de planos de prevenção e controlo de Legionella, definidos na legislação, ou seja, “à criação dos referidos Planos de Prevenção e Controlo de Legionella” conforme descrito no artigo 6º da Lei 52/2018, de 20 de agosto. Já a Aquaservice, acrescenta o responsável, irá “manter a sua componente operacional no terreno, de execução dos trabalhos de tratamento e controlo dos sistemas”, continuando a “dar corpo” ao Programa de Monitorização e Tratamento da Água descrito no artigo 7º da mesma lei.

É importante a regulamentação definitiva da Lei

É objetivo de todo o grupo “manter o propósito de ser parte ativa” na “estratégia nacional de prevenção e controlo” da Doença dos Legionários, estabelecida pela Direção Geral da Saúde (DGS) em articulação com as autoridades regionais e locais de saúde e o Instituto Ricardo Jorge (INSA). Desta forma, pretende-se a “promoção da saúde e segurança dos cidadãos”, a “definição e estabelecimento de medidas de prevenção primária e controlo da bactéria Legionella”, a “identificação e avaliação dos perigos e fatores de risco”, o “estabelecimento e implementação de medidas nas diversas vertentes que se revelem necessárias” e à “redução significativa do número de casos de infeção por Legionella”.

De acordo com Nuno Justino, a Legionella Prevention destina-se a “todos os setores de atividade, públicos ou privados”, que possuam “equipamentos ou sistemas de risco”, nomeadamente com “circuitos de refrigeração com torres, circuitos de água quente sanitária, sistemas de água para fins terapêuticos ou recreativos, sistemas de rega, fontes ou outros geradores de aerossóis”.

Sobre as mais-valias desta unidade de negócio, o diretor-geral da Aquaservice atenta no facto de se tratar de um “precursor” para o cumprimento de obrigação legal e, ainda, o “início de um caminho obrigatório” para todas as instituições com responsabilidade social e ambiental: “A ocorrência de qualquer surto de Doença de Legionários é um problema grave de saúde pública, com fortes danos de reputação e de património para o causador”.

Quanto ao futuro, o diretor-geral destaca que o grande objetivo passa por reforçar, cada vez mais, o grupo como a “referência” no controlo e combate de Legionella. Tão importante é, também, a “regulamentação definitiva” da “Lei 52/2018 de 20 de agosto” bem como a “ativação da plataforma de registo de equipamentos”, para que “não subsistam quaisquer dúvidas em torno do tema”, sublinha.

Para mais informações sobre a Legionella Prevention, o site já se encontra disponível aqui.

Cristiana Macedo