AREANATejo promove eficiência energética nas escolas do Alto Alentejo

AREANATejo promove eficiência energética nas escolas do Alto Alentejo

O projeto EduFootprint, cofinanciado pelo Programa INTERREG MED a 85%, tem como principal objetivo promover a melhoria da gestão energética e da redução da pegada ecológica em escolas públicas pertencentes à região do Mediterrâneo.

Coordenado pela Província de Treviso (Itália), conta com mais 8 sócios provenientes de Itália, Eslovénia, Espanha, Grécia, Portugal e Albânia de entre os quais a AREANATejo, Agência Regional de Energia e Ambiente do Norte Alentejano e Tejo, que implementou as ações previstas em dez escolas pertencentes a 10 Municípios do Alto Alentejo.

Numa nota à imprensa a AREANATejo refere que com vista a cumprir com o objetivo supramencionado, envolveu neste projeto o Centro Escolar de Alter do Chão, o Centro Escolar de Arronches, a Escola EB1 de Avis, a Escola Básica Integrada com Jardim de Infância Ana Maria Ferreira Gordo (Crato), a Escola EB1/JI de Castelo de Vide, a Escola Básica de Santa Luzia (Elvas), o Jardim de Infância da Portagem (Marvão), a Escola Primária de Monforte, a Escola Básica de Cano (Sousel) e a Escola Básica de Ponte de Sor. No seu âmbito, foram dinamizadas campanhas de informação e sensibilização junto da comunidade escolar, bem como implementadas medidas de melhoria da eficiência energética, nomeadamente: substituição dos sistemas de iluminação por mais eficientes, instalação de sistemas de climatização a biomassa e instalação de equipamentos de monitorização dos consumos de energia (smart meeters).

Ao nível da substituição dos sistemas de iluminação, foram instaladas cerca de 1.000 lâmpadas LED, distribuídas por 6 instituições de ensino. A nível global, esta intervenção permitiu uma redução do consumo de energia elétrica nas escolas envolvidas de aproximadamente 20.300 kWh o que representa uma redução dos custos em 3.440 Euros. No que diz respeito à instalação de sistemas de climatização a biomassa, esta decorreu em 3 Escolas e a sua implementação permitiu substituir os consumos de energia elétrica e gasóleo por uma fonte de energia renovável (biomassa), contribuindo para a redução dos custos anuais em 1.650 euros e aumentar, significativamente, o conforto térmico das salas de aula nos meses mais frios.

Por último, no que diz respeito aos equipamentos de monitorização dos consumos de energia, estes foram instalados em 2 Escolas e permitem a identificação dos consumos em tempo real, através de uma plataforma web, e identificar situações que possam ser corrigidas (e.g. otimizar horários de funcionamento dos equipamentos de climatização).

Para além destas ações, a AREANATejo contribuiu também para o desenvolvimento da Calculadora EduFootprint, disponível no Google Play, a qual tem como principal objetivo servir como uma ferramenta de apoio aos proprietários e gestores das escolas e identificar os principais impactes ambientais das atividades quotidianas por forma a desenvolver e implementar práticas mais sustentáveis. Paralelamente, ao nível de ações de sensibilização, destaca-se a elaboração de vídeos com os alunos/turmas de algumas das Escolas envolvidas, sob a forma de «storytelling», acerca do ciclo de vida dos produtos (e.g. plástico, vidro, papel), disponíveis no canal do Youtube da AREANATejo.

Neste momento, a AREANATejo encontra-se a organizar (juntamente com o parceiro espanhol, o COIIAC – Colegio Oficial de Ingenieros Industriales de Andalucía Occidental) uma das últimas ações do Projeto EduFootprint: um evento transnacional, que pretende promover a troca de experiências no âmbito de projetos direcionados para as Escolas, a nível europeu, fomentando assim algumas sinergias.

Este decorrerá no próximo dia 26 de março, em Castelo de Vide, por ocasião da dinamização da última reunião de coordenação do Projeto, em Portugal, sob a organização da AREANATejo, com o devido apoio do Município de Castelo de Vide.