Schneider lança 7.ª edição do “Go Green in the City”

Schneider lança 7.ª edição do “Go Green in the City”

A Schneider Electric acaba de lançar pelo sétimo ano consecutivo o programa “Go Green in the City”. Este desafio anual, dirigido a estudantes de gestão de empresas e engenharia de todo o mundo, visa promover ideias inovadoras de gestão de energia para cidades inteligentes.

Até 12 de maio de 2017, estudantes de bacharelato, mestrado ou master of business administration em administração empresarial ou engenharia são convidados a participar no desafio. As equipas devem ser constituídas por dois elementos, incluindo pelo menos uma mulher para fomentar a diversidade e inclusão, e terão de apresentar um caso de estudo que ilustre soluções inovadoras de gestão energética em cidades, para um dos quatro tópicos base do desafio empresarial da Schneider, sendo eles: “Estratégia e Tecnologia”; “Eficiência Energética em Soluções de Arrefecimento”; “Armazenamento de Energia e Eficiência Energética”; ou “Sistemas Urbanos Integrados de Energia”.

As 100 equipas semifinalistas serão anunciadas no dia 9 de junho. Os selecionados terão dois meses para trabalhar com um mentor da Schneider Electric, a quem cabe a missão de auxiliar os estudantes a criar uma sinopse e uma apresentação em vídeo das suas ideias. A 7 de agosto, as equipas anunciadas como finalistas partem rumo à capital francesa, Paris, para competirem na grande final que irá decorrer de 9 a 13 de outubro de 2017.

Citado em comunicado, o diretor do departamento de recursos humanos da Schneider Electric, Olivier Blum afirma que “o interesse crescente no «Go Green in the City» é um forte sinal de que os futuros engenheiros e líderes estão sensíveis aos desafios ambientais do planeta e estão interessados em encontrar soluções”.

Em 2016, foram submetidas 1184 candidaturas, com 16,466 estudantes provenientes de 180 países. A equipa vencedora foi a da Universidade de Ciências Aplicadas FH Aachen, na Alemanha, pela sua ideia de uma solução de bomba eólica inovadora para abastecer as comunidades agrícolas rurais com acesso a energia limpa e de baixo custo.