Associação Portuguesa das Empresas do Sector Eléctrico debate os desafios da descarbonização

Associação Portuguesa das Empresas do Sector Eléctrico debate os desafios da descarbonização

Categoria Advisor, Agenda

A temática da descarbonização está em destaque no 10.º Encontro anual da ELECPOR, Associação Portuguesa das Empresas do Sector Eléctrico, com o tema “Os desafios da descarbonização – Transição energética ou disrupção energética” em análise, já no próximo dia 16 de Novembro, a partir das 09h00, no Hotel Intercontinental, em Lisboa.

O tópico de discussão deste ano decorre das recomendações da Comissão Europeia – Pacote para uma energia limpa (tema do Encontro de 2017) –, que visam acelerar a transição para uma economia energética “descarbonizada”, ao reformular a configuração e forma de operação do mercado eléctrico na União Europeia.

O objetivo da descarbonização comporta inúmeros desafios, “não só em termos de desenvolvimentos tecnológicos, mas também na profunda alteração do quadro de funcionamento, consumo e regulação do sector eléctrico”, lê-se na nota enviada. A essa evolução tem-se chamado “Transição Energética”, decomposta em Descarbonização, Descentralização e Digitalização. Porém, a sua amplitude já leva a considerá-la Disrupção Energética.

Segundo o Director-Geral da Associação Portuguesa das Empresas do Sector Eléctrico, João do Nascimento Baptista, “A questão das alterações climáticas, apesar do cepticismo que ainda desperta em vários sectores, é hoje maioritariamente considerada como uma ameaça existencial, seguida de perto pela comunidade científica e cuja mitigação passa por uma descarbonização profunda que coloca sérios desafios. A política energética é o elemento crucial para a concretização deste processo e deverá configurar uma transição energética que procure desacoplar o crescimento da economia das emissões desses gases. Além de alterações no sector eléctrico, actualmente com centrais térmicas de elevada potência, a carvão e a gás, espera-se que outros contribuintes importantes como os transportes, a indústria, os sectores comercial e residencial e a agricultura sejam, igualmente, objecto de intervenção”.

Na primeira parte do Encontro haverá duas intervenções: a primeira, a cargo de Jorge Sanz, actual Director da empresa NERA (Madrid) que abordará as “Conclusões da Comissão de Peritos sobre a Transição Energética em Espanha”. A segunda sobre “Como Revitalizar o Imposto sobre o Carbono e sinalizar correctamente a Descarbonização e Electrificação da Economia”, a cargo do Doutor A. Marvão Pereira, professor de
Economia do College of William & Mary (EUA).

Na segunda metade dos trabalhos terá lugar uma Mesa Redonda moderada por João Nascimento Baptista, Director geral da ELECPOR, subordinada ao tema “Viabilidade de Objectivos e Coerência das Propostas” em que, para além dos conferencistas anteriores participam João Peças Lopes, Professor Catedrático, Faculdade Engenharia da Universidade do Porto; Nuno Lacasta, Presidente do Conselho Directivo da Agência Portuguesa Ambiente; Ana Quelhas, Directora do Planeamento Energético da EDP e Hélder Gonçalves, Vogal do Conselho Directivo, LNEG.