Calor de Setembro não dá tréguas aos bombeiros

Calor de Setembro não dá tréguas aos bombeiros

Categoria Ambiente, Florestas

Depois de um agosto em que os números da área ardida voltaram a valores recorde, o calor continua a não dar tréguas aos bombeiros neste início de setembro. Segundo o Público, ao início da noite desta terça-feira eram perto de 100 os incêndios ativos em todo o país, concentrando no terreno a mobilização de mais de 3800 operacionais, apoiados por mais de mil viaturas terrestres e dois meios aéreos.

Desta centena de incêndios, 18 estavam a preocupar as autoridades, sendo o de Tapéus, no concelho de Soure, Coimbra, com mais de 500 bombeiros envolvidos, o que mais meios mobilizava ao início da noite.

Entre os maiores incêndios estava também o da aldeia de Paradela, no Soajo, Arcos de Valdevez, situada na área do Parque Nacional da Peneda Gerês. A zona esteve a ser evacuada por causa de um incêndio de “grandes dimensões”, disse à agência Lusa o comandante dos bombeiros locais, que indicou que “14 a 16 pessoas” foram retiradas das suas casas e encaminhadas para o centro de dia. Durante a tarde, cerca de duas dezenas de habitantes de Várzea, na mesma freguesia, e alguns militares da GNR ficaram retidos naquele povoado devido a outro incêndio, quando o fogo tomou conta da estrada de acesso.

Os fogos naquele concelho obrigaram a Câmara de Arcos de Valdevez a acionar o Plano Municipal de Emergência. Três populares foram assistidos no Hospital de Ponte de Lima por queimaduras ligeiras e inalação de fumos.