Candidatura de Torres Vedras aprovada entre parceiros europeus do projeto Living Streets

Candidatura de Torres Vedras aprovada entre parceiros europeus do projeto Living Streets

O município de Torres Vedras foi o vencedor de um “processo de repescagem”, concorrendo com mais duas cidades, Labin (Croácia) e Igoumenitsa (Grécia) de cada um dos países parceiros do projeto Living Streets.

Segundo a OesteSustentável (Agência Regional de Energia do Oeste), devido ao elevado número de candidaturas, em Portugal, Grécia e Croácia, a EUKI (European Climate Initiative), decidiu financiar um projeto extra, em um dos três países. Em Portugal, tendo o município de Torres Vedras, sido classificado em terceiro lugar, foi submetido a um “processo de repescagem”, votado pela entidade coordenadora do projeto EnergyCities, como a candidatura a receber um financiamento extra de onze mil euros para desenvolver o projeto Living Streets.

Em Portugal, o município de Faro e o município de Óbidos, já tinham sido igualmente distinguidos como as duas candidaturas vencedoras do projeto Living Streets em Portugal, tendo obtido um financiamento de 20 mil euros cada uma, para desenvolverem os seus projetos, o que deverá ocorrer entre janeiro e novembro de 2021.

A OesteSustentável vai realizar o webinar “Encontro e apresentação dos projetos Living Streets em Portugal Reunião Debate, que irá decorrer, esta quarta-feira, às 10h30m, através da plataforma Zoom, que tem como objetivo a apresentação das candidaturas vencedoras em Portugal, mas também irá preparar os municípios sobre como organizar, promover e reportar as Living Streets.

Sendo promovido em Portugal pela OesteSustentável, as candidaturas para o projeto Living Streets receberam 13 candidaturas em todo o território nacional.

As Living Streets são um conceito, que visa a recuperação do espaço público, redefinindo o seu uso, fechando temporariamente uma rua (parcial ou completamente) e proibindo a passagem de veículos. Paralelamente, são desenvolvidas atividades de forma a fomentar o envolvimento dos cidadãos, criando redes de ação e reflexão, para capitalizar as ideias da experiência Living Streets.