COP26: “Documento final reflete interesses, contradições e o estado da vontade política do mundo hoje”

COP26: “Documento final reflete interesses, contradições e o estado da vontade política do mundo hoje”

O documento final da Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP26), reflete “interesses, contradições e o estado da vontade política do mundo hoje”, declarou o secretário-geral da ONU, António Guterres, na sessão de encerramento da cimeira.

O chefe das Nações Unidas destacou que o acordo “é um passo importante, porém não será suficiente”, reforçando “a necessidade de se acelerarem as ações climáticas para manter viva a meta de reduzir o aquecimento global até 1.5 graus Celsius”.

Numa mensagem em vídeo, António Guterres apela para “entrarmos em ritmo de emergência”, eliminando os subsídios para todos os combustíveis fósseis. O secretário-geral da ONU lembrou ainda a necessidade de “fixar um preço para o carbono, proteger comunidades vulneráveis e alcançar o financiamento de US$100 bilhões previstos para as ações de adaptação e mitigação das alterações climáticas”.

Apesar de tais objetivos não terem sido alcançados na Conferência, o chefe das Nações Unidas reconhece que foram alcançados passos importantes para o progresso da agenda.