EDP Distribuição assume liderança rumo à descarbonização da sociedade

EDP Distribuição assume liderança rumo à descarbonização da sociedade

No primeiro ano do século XXI nasceu a EDP Distribuição, resultante da fusão das quatro empresas de eletricidade existentes à data. Uma consolidação que se revelou essencial no contexto de mudança de mercado, com a atividade de distribuição a ser regulada pela ERSE e as pressões de redução tarifária e de melhoria da qualidade do serviço técnico, num contexto de grande modernização tecnológica do país a imporem novos desafios. Simultaneamente, inicia-se uma nova mudança de paradigma tecnológico, com o advento da geração distribuída, completamente renovável, mas intermitente, que inspira a EDP Distribuição na liderança de uma estratégia de antecipação rumo à descarbonização da sociedade.

Consciente da sua responsabilidade e da importância do seu contributo para o desenvolvimento económico do país, a EDP Distribuição colocou em marcha um ambicioso plano de modernização da rede nacional de distribuição com vista a melhorar a qualidade de serviço e a maximizar a integração de produção renovável.

Desde os anos 2000, tem vindo a ser realizado um significativo investimento na modernização da rede de distribuição, que inclui a construção de novas subestações AT/MT, postos de transformação MT/BT e remodelação de redes.

A forte aposta na inovação traduziu-se na modernização dos sistemas de comando proteção e controlo das subestações e na automatização e telecomando das redes AT e MT, atingindo-se neste momento mais de 8000 pontos de controlo remoto distribuído na rede MT. A par da gestão da rede elétrica, em tempo real, de forma totalmente digital, a empresa recorre a modernas técnicas de inteligência artificial para garantir uma gestão avançado dos seus ativos.

Em resultado deste grande investimento foi possível atingir uma melhoria extraordinária da qualidade de serviço técnico conforme evidenciado pelos principais indicadores de continuidade de serviço.

Esta melhoria global dos indicadores de continuidade de serviço foi acompanhada por uma redução consistente das assimetrias a nível nacional, sendo, neste momento, assegurados níveis de continuidade de serviço de grande qualidade uniformemente em todo o território de Portugal continental.

Esta evolução permitiu a convergência com os melhores desempenhos a nível europeu. Destacam-se os excelentes resultados ao nível dos indicadores de interrupções previstas, com recurso a técnicas de trabalhos em tensão e à instalação de unidades móveis de geração, bem como as reduzidas durações médias de interrupções acidentais, conseguidas com a adoção de estratégias eficazes de reposição do serviço em caso de incidente, em que se inclui o Plano Operacional de Atuação em Crise (POAC).

Estes resultados extraordinários são conseguidos apesar da elevada percentagem de rede aérea que caracteriza a rede de distribuição em Portugal.

São também de destacar os excelentes indicadores ao nível das características técnicas de tensão.

Face à sua estratégia de orientação para o cliente, numa política de abertura e transparência, a EDP Distribuição disponibiliza na internet, desde 2014, todos os indicadores de continuidade de serviço e de qualidade de energia, sendo considerada pelo CEER como uma referência a seguir por outras congéneres europeias.

Para vencer os desafios da transição energética, a EDP Distribuição lançou recentemente o programa InovGrid 2030, tendo como objetivo continuar a incrementar os níveis de sensorização, supervisão e automatização da rede, com vista a atingir níveis de fiabilidade e eficiência acrescidos.

Este artigo foi publicado na edição 83 da Ambiente Magazine.