Educação ambiental no ADN da Águas do Algarve

Educação ambiental no ADN da Águas do Algarve

Categoria Advisor, Opinião

Por Teresa Fernandes, Comunicação e Educação Ambiental Águas do Algarve

A Educação ambiental faz parte do ADN da Águas do Algarve, desde a sua génese, e tem vindo gradualmente a crescer, acompanhando o desenvolvimento da empresa, num trabalho que já soma 18 anos. É para nós uma área da mais elevada importância, que passa por todos os setores desta casa, todos os dias, e em todas as atividades que desenvolvemos. E explico porquê. Basta ver o quão evidentes são as alterações climáticas que se fazem sentir em todo o planeta e no nosso país inclusive. Como é que podemos ficar indiferentes a uma realidade causada principalmente pelas atividades humanas? Enquanto empresa ambiental e socialmente responsável, temos consciência daquilo que pode e deve ser o nosso contributo na formação de consumidores mais conscientes, melhor informados e mais ativos.

O encontro «Desafios da Água» foi disso exemplo. Pela primeira vez, organizámos um evento internacional que reuniu no mesmo espaço, ao longo de dois dias, pessoas de todas as idades, entre especialistas e investigadores, professores e alunos universitários, entidades do turismo, alunos do 1º ciclo ao secundário e população em geral. Foi efetuado um conjunto distinto de abordagens à temática da Água, com foco nas áreas da gestão de recursos hídricos, a relação da água com a energia, a investigação e inovação neste sector, a segurança da água, a tão importante temática da reutilização, a inquestionável problemática das adaptações às alterações climáticas, a água enquanto produto que deve ser um direito para todos e, finalmente mas não menos importante a Comunicação e Educação ambiental. Este último poucas vezes abordado neste modelo de eventos, e que é de elevada nos dias de hoje, não deixando ninguém indiferente. Os nossos objetivos nos Desafios da Água foram simples e ajustados na pretensão de consciencializar todos os presentes (jovens e adultos) que nós somos parte do problema atual do planeta e, em simultâneo, fazemos parte da solução do mesmo.

Este artigo foi publicado na edição 79 da Ambiente Magazine.