EMEL instala sensores de contagem de bicicletas para analisara relevância das estruturas cicláveis

EMEL instala sensores de contagem de bicicletas para analisara relevância das estruturas cicláveis

A EMEL (Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa) está a instalar 34 sensores de contagem de bicicletas, que irão recolher informação sobre a quantidade de velocípedes que atravessam as ciclovias em tempo real. Com este sistema de sensorização vai ser possível “analisar a utilização e a relevância das estruturas cicláveis” que a Câmara Municipal de Lisboa e a EMEL têm vindo a criar em Lisboa, para uma “circulação mais segura dos utilizadores de bicicletas”, lê-se numa nota de imprensa.

De acordo com a EMEL, os sensores de contagem de bicicletas estão instalados em “postes alimentados por painéis solares”, que resulta numa “diminuta pegada ambiental do sistema, cujas fundações tornam simples e rápida a sua remoção ou instalação noutro local”.

Os 34 sensores dispõem da “tecnologia de radar”, que os capacita para “contar as bicicletas com precisão e registar as respetivas velocidades, sendo um dos objetivos que a informação recolhida colabore para o planeamento e definição dos futuros locais de instalação das estações da GIRA”, refere a empresa.

Este é mais um trabalho desenvolvido pela EMEL que acompanha a tendência do crescimento da mobilidade ciclável em Lisboa e que tem como objetivo contribuir para uma maior sustentabilidade urbana e para a concretização do conceito das cidades 15 minutos, espaços urbanos com boa mobilidade, seguros e descarbonizados.