ESAC na vanguarda da proteção do Ambiente: investigação, ensino e prática

ESAC na vanguarda da proteção do Ambiente: investigação, ensino e prática

Categoria Advisor, Formação

Prestes a perfazer 134 anos de história, a Escola Superior Agrária do Politécnico de Coimbra (ESAC) está na vanguarda da proteção do ambiente integrando a lista das primeiras Instituições de Ensino Superior em Portugal a subscrever a carta de compromisso para o desenvolvimento sustentável. Num campus com uma riqueza natural e biodiversidade reconhecidas, a ESAC desde sempre promoveu a conservação dos recursos endógenos e do património natural. O campus é um laboratório vivo de desenvolvimento, experimentação e aprendizagem, permitindo uma abordagem multidisciplinar que liga a investigação ao ensino aplicado e à prestação de serviços à comunidade.

A ESAC tem liderado vários projetos de investigação na área do ambiente em temas como a economia circular, transição energética, eficiência hídrica, conservação do solo, planeamento urbano, prevenção de incêndios e plantas invasoras, alguns premiados internacionalmente. Os docentes e investigadores das várias áreas do saber trabalham com os alunos na resolução de problemas reais e no desenvolvimento de soluções, produtos e serviços que dão resposta a solicitações do mercado. Na área do ambiente, a ESAC oferece o Curso Técnico Superior Profissional em Qualidade do Ambiente, a Licenciatura em Tecnologia e Gestão Ambiental e o Mestrado em Gestão Ambiental. O Núcleo de Ambiente da Associação de Estudantes é particularmente ativo na dinamização de atividades junto dos estudantes.

Consciente dos impactos ambientais que a sua atividade gera, a ESAC tem implementado, desde há vários anos, boas práticas de gestão ambiental, como por exemplo: recolha separativa e encaminhamento dos resíduos para reciclagem; remoção das coberturas de amianto; adoção de viaturas elétricas para uso dos serviços; eliminação de fugas de água e disponibilização de dispensadores individuais para incentivo ao consumo de água da torneira; criação de condições de bem-estar animal na exploração agropecuária; certificação de 12,3 hectares em agricultura biológica onde são produzidos alimentos que são comercializados na Loja da Agrária e servidos nas cantinas dos Serviços de Ação Social do IPC; realização de campanhas regulares de sensibilização ambiental no âmbito do programa EcoCampus, etc. A gestão da energia é outra das grandes preocupações da ESAC, tendo a instituição poupado 30% do consumo de eletricidade nos últimos anos com os investimentos realizados em eficiência energética e instalado painéis fotovoltaicos que lhe permitem produzir 40% da eletricidade que consome. Alinhada com as políticas internacionais, a ESAC encontra-se atualmente a desenvolver o seu plano estratégico de transição para a neutralidade carbónica em 2030.

Com efeito, a Agrária de Coimbra foi-se adaptando no sentido de dar resposta às reais e atuais questões da sociedade, apostando, além do Ambiente, nas áreas da Agricultura Biológica, Biotecnologia e Ecoturismo, mas não deixou nunca de ser uma escola de referência nacional em áreas tradicionais, como sejam a Agropecuária, a Tecnologia Alimentar e as Ciências Florestais.

Este artigo foi publicado na edição 87 da Ambiente Magazine.