Escola Electrão recolhe 269 toneladas de pilhas, lâmpadas e equipamentos elétricos usados

Escola Electrão recolhe 269 toneladas de pilhas, lâmpadas e equipamentos elétricos usados

Categoria Iniciativas, Resíduos

Foram recolhidas mais de 269 toneladas de pilhas, lâmpadas e equipamentos elétricos usados no âmbito da 11ª edição da “Escola Electrão”, que decorreu entre setembro de 2021 e junho deste ano.

Esta campanha, promovida pelo Electrão e que sensibiliza para a necessidade de entregar os equipamentos elétricos usados para reciclagem, permitiu recolher, mais concretamente, 8,5 toneladas de pilhas, 5,3 toneladas de lâmpadas e 255 toneladas de outros equipamentos elétricos usados, como torradeiras, telemóveis ou computadores. São resultados que representam um aumento face à edição anterior, relativa ao ano lectivo de 2020/2021, em que foram recolhidas 262 toneladas, indica o Entidade Gestora.

A 11ª edição envolveu, no total, 321 escolas de norte a sul do país, incluindo Açores e Madeira. O número de escolas inscritas que participam activamente está a aumentar de ano para ano, nesta edição dois terços das escolas reuniram equipamentos suficientes para solicitar recolhas, enquanto na edição de 2020/2021 apenas metade das escolas participou de forma activa e no ano anterior só um terço conseguiu dar um contributo efetivo.

As escolas participantes vão receber um prémio em função da quantidade recolhida.  Cada 10 quilos de pilhas, 10 quilos de lâmpadas e 100 quilos de equipamentos elétricos usados vale um ponto e as escolas recebem um cheque-prenda no valor de 75 euros por cada 10 pontos acumulados. Este ano o valor global a atribuir ultrapassa os 24 mil euros em cheques-prenda que podem ser trocados por novos equipamentos elétricos.

“As quantidades de equipamentos recolhidos nas escolas têm aumentado gradualmente nos últimos anos, o que demonstra que esta é uma iniciativa vencedora que envolve toda a comunidade escolar neste desígnio da reciclagem”, afirma o diretor-geral Adjunto do Electrão, Ricardo Furtado.

Ao longo de 11 edições, esta campanha já permitiu a recolha de mais de seis mil toneladas de resíduos nas escolas aderentes.

Escola Secundária de Serpa em destaque

A Escola Secundária de Serpa, no distrito de Beja, destacou-se nesta 11º edição ao conquistar 2400 euros em cheques-prenda, graças à recolha de 149 quilos de pilhas, 36 quilos de lâmpadas e 28441 quilos de equipamentos elétricos usados. Nos últimos dois anos esta escola já tinha conseguido obter os melhores resultados.

A Escola Básica e Secundária Padre António Morais da Fonseca, em Murtosa, distrito de Aveiro, que surge em segundo lugar, alcançou 1575 euros em cheques-prenda, ao recolher 363 quilos de pilhas, 55 quilos de lâmpadas e 17060 quilos de equipamentos eléctricos usados.

No terceiro lugar, a nível nacional, surgem empatadas duas escolas, que receberão, cada uma, 1125 euros em cheques-prenda. A Escola Básica e Secundária de Arga e Lima, Lanheses, no distrito de Viana do Castelo, recolheu 380 quilos de pilhas, 440 quilos de lâmpadas e 6820 quilos de equipamentos elétricos usados. Já a Escola Básica e Secundária D. Sancho II, em Alijó, no distrito de Vila Real, conseguiu reunir 320 quilos de pilhas, 580 quilos de lâmpadas e 6360 quilos de equipamentos eléctricos usados.

Os repórteres “Electrão”

A campanha “Escola Electrão” desafia também os alunos e professores das escolas participantes a criar reportagens vídeo sobre a reciclagem, no âmbito do concurso trimestral “Repórter Electrão”. Ao longo do último ano foram submetidos, no total, 95 trabalhos de 22 escolas.

Cada aluno e professor com trabalhos vencedores recebe um cheque-prenda no valor de 50 euros. Durante esta última edição foram distribuídos 2400 euros em prémios.

No primeiro período foram submetidos 25 trabalhos de 11 escolas alusivos à temática de reciclagem de embalagens. No segundo período o tema foi a reciclagem de equipamentos elétricos, o que deu origem a 42 trabalhos de 14 escolas. Na recta final do ano lectivo 8 escolas apresentaram 28 trabalhos sobre a reciclagem de pilhas e baterias.

📸 Rui Costa_Escola-Secundária-da-Amadora