Escolas portuguesas recebem financiamento para combater alterações climáticas

Escolas portuguesas recebem financiamento para combater alterações climáticas

No âmbito do concurso escolar “Alterações Climáticas”, organizado pelo projeto Clima@EduMedia, da FLUP, a Escola Secundária Dr. João Manuel da Costa Delgado, do Agrupamento de Escolas da Lourinhã (Lourinhã), a escolaglobal® – Colégio das Terras de Santa Maria (Santa Maria da Feira) e o Agrupamento de Escolas de Vendas Novas (Évora) ficaram em primeiro lugar, nas categorias A, B e C, respetivamente, e as duas primeiras foram premiadas cada uma com 30 mil euros, sendo que a última recebeu 40 mil euros. A iniciativa visou premiar as melhores ideias de adaptação e/ ou de mitigação das alterações climáticas submetidas a concurso pelas escolas do 3º ciclo e secundárias do país.

“Graças ao apoio monetário que vão receber, as escolas têm agora a hipótese de implementar nas suas instalações propostas concretas e consistentes de combate às alterações climáticas”, refere José Azevedo, Professor Associado da FLUP, e coordenador do Clima@EduMedia.

A escola da Lourinhã vai avançar, por exemplo, com a instalação de cisternas que armazenam no poço as águas pluviais provenientes do telhado. As águas recolhidas servirão para abastecer posteriormente a estrutura de saneamento da escola.

Em Santa Maria da Feira, vai ser construído um edifício “verde” e ecológico – um espaço multiusos – que funcionará simultaneamente como biblioteca escolar, local de convívio e sala de exposições. A construção da estrutura vai ter por base o conceito de reciclagem, pelo que as matérias-primas a utilizar serão pneus usados, latas, garrafas de plástico e vidro. O edifício vai contar também com a instalação de uma cobertura ajardinada e de fachadas verdes, de forma a aumentar a qualidade do ar.

Já em Vendas Novas prevê-se reduzir o consumo de água, através da renovação e substituição de todos os chuveiros e torneiras das escolas do Agrupamento. Ao mesmo tempo, os espaços exteriores vão ser intervencionados, com a introdução de plantas eficientes na produção de oxigénio e na captação de dióxido de carbono, adaptadas a ambientes mais secos.