Iberdrola obteve um lucro líquido de 1,644 mil milhões de euros no primeiro semestre

Iberdrola obteve um lucro líquido de 1,644 mil milhões de euros no primeiro semestre

Categoria Advisor, Empresas

A Iberdrola obteve um “lucro líquido de 1.644,4 mil milhões de euros no primeiro semestre do ano”, o que significa “um aumento de 16,6% em relação ao mesmo período do exercício anterior”, refere o grupo em comunicado.

Este resultado deve-se, fundamentalmente, aos investimentos recorde realizados pelo grupo. A empresa “investiu 3,054 mil milhões de euros até junho, 23,2% a mais em relação ao mesmo período de 2018, destinando 88% do total para projetos renováveis e de redes reguladas de transmissão e distribuição (48% aos primeiros e 40% aos segundos)”. Tal quantidade representa o maior número de investimentos realizados em apenas um semestre na história do grupo. Da mesma forma, durante os últimos 18 meses, a Iberdrola “investiu um total de 8,375 mil milhões de euros, um valor histórico para a empresa”, lê-se no mesmo comunicado.

O presidente do grupo, Ignacio Galán, explicou que “o crescimento de dois dígitos evidencia o sucesso de nosso modelo de negócio, baseado em apostar nas energias limpas, nos ativos regulados e a uma acertada diversificação geográfica”.

Entre os investimentos realizados nos seis primeiros meses do ano, destaca-se o “aumento de 68% dos investimentos em geração limpa”, principalmente devido ao bom seguimento dos trabalhos no parque eólico offshore de East Anglia One, no mar do Norte (Reino Unido).

Como resultados desses investimentos, a empresa prevê que, ao longo de 2019, entrem em operação 5.250 novos megawatts (MW). Dessa nova capacidade, 75% começará a estar operacional no segundo semestre do ano. A aceleração do ritmo de investimentos aponta para um aumento no objetivo de desenvolver 13.000 novos MW durante o período 2018-2022, o que significa “aumentar em mais de 40% a potência do grupo em relação ao início do plano”.

O número crescente dos investimentos também responde às oportunidades de negócio apresentadas pela transição para uma economia de baixa emissão de carbono. Quer nos Estados Unidos quer na Europa estão a ser desenvolvidas estratégias de descarbonização, tais como: o pacote Clean Energy for All Europeans da UE, o Plano Nacional Integrado de Energia e Clima na Espanha, o plano Net Zero Emissions by 2050 do Reino Unido e da New York Climate and Community Protection Act.

Ao mesmo tempo, também existem grandes oportunidades em energia eólica offshore e infraestruturas de redes nos Estados Unidos, Reino Unido e Brasil. O México, por sua vez, prevê implementar 70.000 novos megawatts de capacidade até 2033.

Melhoria nas perspetivas até o final do ano

“Estamos a executar o nosso Plano Estratégico a um ritmo mais rápido do que o esperado, o que nos permite anunciar uma melhoria superior a 10% em relação à nossa previsão de lucro líquido para o final do ano”, afirmou Ignacio Galán.

Os resultados sólidos obtidos no primeiro semestre, a entrada em operação da nova capacidade e a redução de custos permitem que a Iberdrola melhore as suas perspetivas para o exercício no próximo ano. A empresa prevê obter um crescimento do lucro líquido em 2019 em níveis “low double digit”, face à previsão anterior, que contemplava um aumento do resultado “high single digit”.