Índia transforma-se num dos habitats mais seguros do mundo para os tigres

Índia transforma-se num dos habitats mais seguros do mundo para os tigres

Com uma população de “quase três mil tigres”, a Índia transformou-se “num dos habitats mais seguros do mundo” para os felinos, afirmou o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, ao apresentar a última contagem daquela espécie no país, por ocasião do Dia Internacional do Tigre, ontem.

De acordo com o relatório do Governo, a população de felinos no país aumentou 33% desde 2014, quando o número estimado de tigres era de 2.226 exemplares contra os atuais 2.977. Em relação aos dados de 2006, ano em que as autoridades indianas começaram a contabilizar, pela primeira vez, a população de tigres através de novas tecnologias e não apenas com base na localização de pegadas, o número de tigres duplicou.

A Índia cumpre assim a histórica declaração de 2010, na Cimeira Global do Tigre, em São Petesburgo, na qual 12 países asiáticos, incluindo a Rússia e a China, se comprometeram a duplicar a população de tigres em 2022. Atualmente, a Índia acolhe 70% da população mundial de tigres, uma espécie que também vive no Bangladesh, Vietname, Tailândia, Nepal ou Camboja.

O tigre é muito usado na medicina tradicional chinesa e o tráfico na Ásia é uma das maiores ameaças à preservação da espécie. Os projetos mineiros, a construção de barragens ou a desflorestação para campos agrícolas são outras das ameaças para os tigres.