Junta de freguesia da Estrela ativa “plano de emergência inédito” devido ao frio

Junta de freguesia da Estrela ativa “plano de emergência inédito” devido ao frio

A Junta de Freguesia da Estrela, em Lisboa, vai abrir o Complexo Desportivo da Lapa para receber pessoas em situação de sem-abrigo durante a vaga de frio, ativando assim um “plano de emergência inédito”, anunciou ontem a autarquia. Num comunicado, a Junta de Freguesia refere que se trata de um reforço no âmbito do plano de contingência da Câmara Municipal de Lisboa, avança a Lusa.

Além de pessoas em situação de sem-abrigo, aquele complexo está preparado para receber também animais, naquele que é, para o presidente da autarquia, Luís Newton, um “fator diferenciador”. O autarca destacou como principais aspetos diferenciadores o facto de se assegurarem “condições para pernoitar, apoio veterinário para os animais de companhia e apoio médico”, além do já tradicional apoio psicossocial.

A autarquia refere ainda que a resposta do Dispositivo Integrado de Apoio aos Sem-Abrigo atualmente existente não contempla a pernoita, nem o acompanhamento dos animais de companhia, o que condiciona a aceitação de ajuda. “Na maioria das vezes, a população em situação de sem-abrigo não quer ser realojada por causa do seu amigo de quatro patas. Esta resposta não só permite a sua entrada, como também lhe presta cuidados veterinários”, refere a Junta de Freguesia no comunicado.

O Complexo Desportivo da Lapa admite pessoas das 19 horas à meia-noite. Além da pernoita, as pessoas em situação de sem-abrigo poderão ser atendidas por médicos e enfermeiros, usufruir de consultas de psicologia e, no dia seguinte, fazer a higiene pessoal, tomar o pequeno-almoço e seguir para o Pavilhão Municipal Manuel Castelbranco, na Graça, para almoço. Esta iniciativa conta com o envolvimento de diversos parceiros.

Entretanto, a Provedoria dos Animais de Lisboa recomendou a todos os que têm animais que os recolham de espaços abertos, designadamente, varandas, quintais, jardins, pátios ou terrenos de outra natureza e que lhes providenciem abrigo e agasalho. A Provedoria dos Animais refere ainda que existem no “Pavilhão Municipal Manuel Castelbranco, que é o local definido pela CML para acolher os sem-abrigo enquanto existirem condições climatéricas extremas, boxes para cães, bem como alimento para os mesmos”.