Lojas da Worten passam a ter consumo de energia 100% verde

Lojas da Worten passam a ter consumo de energia 100% verde

Categoria Advisor, Empresas

O consumo de energia na Worten vai ser 100% verde já em 2022, uma vez que passará a ter como base fontes de energia 100% renováveis, anuncia a empresa.

De acordo Mário Costa, diretor de Conceito de Loja e Ambiente da Worten, “este passo é o culminar de um processo que iniciámos em 2019, quando garantimos que 20% do nosso consumo energético era verde. Em 2022, estamos em condições de garantir que 100% desse consumo provém de energias renováveis, o que nos permite dar um passo muito significativo na afirmação do nosso compromisso de sermos uma empresa sustentável e com uma contribuição muito positiva para o ambiente”.

O novo contrato de fornecimento de energia para todos os espaços do universo Worten assenta, agora, em fontes renováveis, nomeadamente nas energias eólica, hídrica, solar e geotérmica. Este passo significa que todas as lojas Worten (mais de 200 em Portugal), os dois escritórios, em Carnaxide e Matosinhos, o entreposto, na Azambuja, e o TSC, em Alfragide, vão consumir energia 100% verde, ao longo deste ano e seguintes.

Paralelamente, a Worten tem, igualmente, em curso uma série de ações relacionadas com a poupança nos gastos energéticos, que irão também contribuir para a diminuição da pegada ambiental da empresa. “A substituição de equipamentos de ar condicionado em loja por sistemas mais eficientes, o desenvolvimento e implementação de software baseado em Inteligência Artificial (IA), para controlar os consumos nas lojas, e a implementação de painéis solares no entreposto”, são alguns dos exemplos, partilhados pela empresa.

Numa nota a Worten lembra que é a única marca de retalho a apoiar um dos mais recentes projetos de inovação financiados pela União Europeia, designado por SATO – Self Assessment Towards Optimization of Building Energy. “Este projeto irá realizar, através de um sistema de IA, análises autónomas de avaliação e otimização dos equipamentos existentes nos edifícios ou em lojas (no caso da Worten), com o objetivo de melhorar a performance energética”, explica a empresa.