NOS subscreve compromisso da ONU para limitar aquecimento global

NOS subscreve compromisso da ONU para limitar aquecimento global

Categoria Advisor, Empresas

As evidências científicas mais recentes mostram que limitar o aumento da temperatura global ao máximo previsto no Acordo de Paris (2ºC) pode não ser suficiente para evitar impactos negativos muito significativos e irreversíveis das alterações climáticas. É por isso necessário um novo nível de ambição: limitar o aumento da temperatura global a 1.5ºC em relação aos níveis pré-industriais.

Na Conferência Internacional “Making Global Goals Local Business – Iberia”, a NOS assina a Carta de Compromisso “Business Ambition for 1.5ºC”, um desafio da ONU, proposto às empresas nacionais pelo Global Compact Network Portugal, que encoraja as empresas a alinharem os seus esforços de redução de emissões com aquilo que a ciência climática demonstra ser necessário para conter o aumento da temperatura global em 1.5ºC, promovendo, simultaneamente, a transição para uma economia de baixo carbono, mais eficiente e sustentável.

Com a adesão ao movimento por via da assinatura desta Carta, a NOS compromete-se a adotar, num prazo de 2 anos, um objetivo quantificado de redução de emissões compatível com as trajetórias de descarbonização necessárias para limitar o aquecimento global a 1.5ºC, que incluirá aumentar o consumo de energia de fontes de energia renovável e reduzir as emissões inerentes à atividade da empresa.

Miguel Almeida, CEO da NOS, afirma que “é fundamental garantir uma atuação mais rápida e assertiva nas metas de redução das emissões de carbono, por forma a garantir que temos um planeta onde as gerações futuras poderão viver em harmonia. A NOS está totalmente empenhada em fazer parte do pelotão da frente nessa missão. A Carta que hoje formalizamos é espelho disso mesmo e representa o compromisso coletivo da nossa organização.”

No seu lançamento, na Cimeira Climática das Nações Unidas, em setembro de 2019, 87 empresas mundiais aderiram à “Business Ambition for 1.5ºC”. Em Portugal mais de 20 empresas são agora signatárias do desafio.