#Opinião: Eficiência Energética e Sustentabilidade no Setor Social

#Opinião: Eficiência Energética e Sustentabilidade no Setor Social

Categoria Advisor, Opinião

O ambiente, os comportamentos ambientalmente responsáveis, o contributo para a diminuição da pegada ambiental e racionalização de recursos, com as evidentes mais-valias económicas e financeiras, são parte integrante de um círculo virtuoso, que tem como resultado esperado o reinvestimento das mais-valias geradas na melhoria dos recursos e das condições de prestação de serviços, bem como novos serviços de apoio à comunidade que, no final de contas, são o motivo fundamental da existência das organizações do setor social.

O OPENTALKbyF3M é uma marca registada da F3M Information Systems, S.A., que surge da vontade da sua unidade de negócio de formação – F3M Training Centre – em criar uma marca de referência no mercado, que traga à luz do dia a discussão de temas fraturantes e relevantes de determinados setores de atividade e que o faça de uma forma distinta. Mais do que garantir o cenário habitual, em que um conjunto de experts proferem as suas preleções, após as quais existem debates – alguns deles muito interessantes, sem dúvida –, a F3M procurou um formato em que todos os atores envolvidos – oradores, convidados, público – possam contribuir para o debate, na procura de soluções, medidas objetivas que impactem no quotidiano das organizações e que prevaleçam como mudanças de atitude permanentes. Ao longo do dia, nas pausas para café e almoço, é potenciada a partilhas de experiências e consolidação de conhecimentos no ambiente descontraído e informal de um showcooking.

Nestes primeiros anos, a caminho da 4ª edição, o tema tem sido “O Setor Social num Novo Desafio”. O que se pretende? Que se debata fatores críticos de sucesso das organizações do setor social, perante os novos e constantes desafios que enfrenta. Em cada ano, é definido um subtema que conduza à materialização do tema principal. Nas três primeiras edições, discutiu-se a sustentabilidade económica e ambiental. Como é que as organizações se devem ou podem posicionar, para que, na prossecução da sua missão, possam ser sustentáveis. Desde logo, a sustentabilidade económica e financeira, na definição de estratégias diferenciadas e inovadoras que permitam elevar a qualidade dos serviços prestados e maximizar a eficiência dos recursos, com vista à eficácia das operações.

As duas primeiras edições decorreram em espaços emblemáticos da cidade de Braga – Altice Forum Braga e Museu D. Diogo de Sousa – e contaram com a parceria da Câmara Municipal de Braga.

A 3ª edição viajou até Moçambique, no espaço Galeria, em Maputo, onde existiu a oportunidade de, na mesma linha orientadora das edições realizadas em Portugal, abordar a realidade daquele país nestas áreas.

Nestas três edições, estiveram em conversa aberta com todos os participantes personalidades como Margarida Pinto Correia, Fernanda Freitas, Gonçalo Lobo Xavier, Firmino Marques, Rui Vieira de Castro, Graciete Carrilho, Pedro Machado, Pedro Norton de Matos, Pedro Miguel Bastos, Manuel de Carvalho e Sousa e Maria Manuela Miguel.

A 4ª edição acontece já a 21 de setembro de 2021, na Biblioteca Municipal Almeida Garrett, no Porto. Junta-se à iniciativa, a Câmara Municipal do Porto para discutir “A Eficiência Energética na Rota da Sustentabilidade”.

Personalidades tão ilustres como Paulo Peixoto (ATEC), André Oliveira (Santa Casa da Misericórdia do Porto), Carlos Almeida (CEIIA/EVIO), Cristina Costa (Câmara Municipal de Braga), Horácio Félix (Centro Social e Paroquial Nossa Senhora da Luz), entre outros, moderados por Maria Manuela Miguel, darão o mote para uma discussão que procurará desmistificar a ideia de que a eficiência é dispendiosa e inacessível. Das pequenas às grandes organizações, o que pode fazer-se e implementar-se para que os dispêndios energéticos sejam menores e qual o impacto que isso pode representar na fatura de gastos mensais? Que apoios existem? Como podem ser aproveitados?

Ciente de que não há uma fórmula mágica, esta edição do OPENTALKbyF3M pretende passar a mensagem de que cada organização, em função da sua realidade pode, em pequenos e/ou grandes gestos, reduzir a sua pegada ambiental, tomar medidas concretas e melhorar os seus rácios de sustentabilidade. De que forma? Não há uma solução, mas cada um estará mais apto para a encontrar após desta edição.

É essa a grande proposta para esta 4ª edição do OPENTALKbyF3M, para conversar abertamente no auditório e durante o showcooking.

Naturalmente, todas as medidas sanitárias estão garantidas, no âmbito do combate à COVID 19.

Por: Filipe Cruz, manager F3M Training Centre