REN premeia solução de Blockchain que pode mudar setor energético em Portugal

REN premeia solução de Blockchain que pode mudar setor energético em Portugal

Categoria Ambiente, Energia

A Aliança Portuguesa de Blockchain e a REN anunciam que a equipa Blockbird Ventures foi a vencedora do REN Energy Challenge. A REN decidiu, também, atribuir uma menção honrosa ao projeto de Daniel Amaral e Edgar Basto, intitulado “Innov4u”.

O desafio promovido pela REN tinha como objetivo a “criação de uma plataforma para a negociação da compra e venda de energia onde os micro e mini produtores possam ter uma fonte de rendimento adicional e os consumidores a opção de escolher o fornecedor mais barato através da utilização da tecnologia Blockchain e de smart contracts”, refere a nota enviada.

A Blockbird Ventures sugeriu uma solução que, através de um token ERC-721, que pode ser vendido a outras pessoas, é único e é facilmente auditável, entre outros aspetos, permite a compra e a venda de eletricidade. O vendedor pode escolher o preço base do MWh, e o comprador pode escolher, por exemplo, o tipo de produção, se solar, eólica, ou outra, por exemplo.

O júri do REN Energy Challenge decidiu, ainda, entregar uma Menção Honrosa à equipa de Daniel Amaral e Edgar Basto, que desenvolver o projeto “Innov4u”. As outras finalistas deste desafio foram as equipas do INESC-TEC e da SpekSciences.

“Pela primeira vez em março de 2018 a produção de energia renovável foi superior ao consumo total em Portugal Continental. Blockbird-energy+ é uma plataforma desenhada especificamente para o Mercado de Energia Verde permitindo a compra e venda de energia entre produtores de renováveis e empresas fornecedoras de energia”, referiu José Figueiredo, cofundador da Blockbird Ventures. “A tecnologia Blockchain e a tokenização da energia produzida permite a produtores remunerar os excedentes de produção num mercado de créditos de carbono paralelo, enquanto fornecedores podem garantir, perante os seus clientes, a origem da energia consumida. Igualmente, para o regulador, a transparência e imutabilidade de um protocolo descentralizado permite uma maior agilidade e eficiência na gestão de processos e reconciliações”.

“O setor energético tem vindo progressivamente a evoluir de um modelo verticalizado para um modelo de mercado que potencialmente poderá ser constituído por milhares de pequenos produtores. Quatro principais desafios se colocam: mitigação das barreiras existentes à entrada de novos agentes, garantir uma efetiva gestão do mercado, garantir a confiança e segurança do modelo de gestão e transações financeiras e garantir o eficaz equilíbrio da rede”, declarou Tiago Azevedo, Group IT Director da REN. “A Blockbird foi a empresa que melhor compreendeu o desafio proposto e melhor identificou as necessidades futuras do mercado, os requisitos legais, de negócio e técnicos. A REN considera que a abordagem proposta, apesar de disruptiva, tem um elevado nível de viabilidade para se tornar uma nova solução para gestão do mercado energético”.

Rui Serapicos, Presidente da Direção da Associação da Aliança Portuguesa de Blockchain, diz que “a Blockbird Ventures apresentou uma solução sólida que promete mudar o setor energético em Portugal. Também a Innov4u, que recebeu uma Menção Honrosa, apresentou uma solução de qualidade que tem potencial para ser utilizada em breve no mercado”.

O Presidente da Aliança de Blockchain afirma, ainda, que “finalizados os primeiros cinco desafios promovidos pela Aliança de Blockchain e dos seus parceiros, é tempo de fazer um balanço que tem obrigatoriamente de ser positivo: as propostas apresentadas pelas várias equipas dos vários desafios foram de uma enorme qualidade e é com orgulho que podemos olhar para os últimos meses de trabalho da Aliança de Blockchain”.

A Blockbird Ventures vai apresentar as suas duas soluções vencedoras na Conferência de Blockchain no dia 12 de novembro, no Teatro Tivoli BBVA, em Lisboa, fruto de ter sido considerada vencedora do REN Energy Challenge e do Open Innovation Challenge.