SPEA organiza nos dias 2 e 3 de abril mais um Censo de Mantas

SPEA organiza nos dias 2 e 3 de abril mais um Censo de Mantas

Categoria Advisor, Agenda

A Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA) promove mais um Censo de Mantas nos dias 2 e 3 de abril de 2022. Trata-se de uma iniciativa que pretende contribuir para avaliar o estado da população desta ave de rapina diurna presente no arquipélago da Madeira.

Assinalou-se esta terça-feira, 3 de março, o Dia Mundial da Vida Selvagem, e a SPEA aproveitou a efeméride para reforçar o apelo à participação na iniciativa de ciência-cidadã. “Esta efeméride tem como objetivo comemorar a diversidade de espécies, alertando também para os perigos que ameaçam a fauna e a flora mundial”, lê-se num comunicado, divulgada pela SPEA.

O Censo de Mantas, que decorre anualmente no Arquipélago da Madeira (Madeira e Porto Santo) e também nos Açores, permite o acompanhamento da população desta espécie, que é conhecida como milhafre ou queimado nos Açores, como manta na Madeira e águia-d’asa-redonda em Portugal Continental.

De acordo com a SPEA, a manta (Buteo buteo harterti) é uma subespécie que apenas existe na Madeira, facilmente identificada à distância pelo seu voo característico. Frequentemente plana em círculos a grande altitude, utilizando as correntes ascendentes de ar quente. Pode ser observada um pouco por toda a ilha da Madeira, desde zonas florestais a áreas costeiras, passando por pastagens e até mesmo em zonas urbanas. Alimenta-se maioritariamente de roedores, mas pode consumir também pequenas aves, insetos e minhocas. O envenenamento e a eletrocussão em linhas elétricas são as principais ameaças que afetam esta ave.

“O Censo de Mantas realiza-se todos os anos desde 2006 e conta com a participação de dezenas de voluntários. As populações desta espécie têm sido acompanhadas ao longo dos anos, com o esforço de mais de 550 voluntários que há 16 anos percorrem a Madeira e o Porto Santo em busca destas aves”, diz Cátia Gouveia, coordenadora da SPEA Madeira, acrescentando que “o envolvimento de novos voluntários é crucial para cobrirmos uma maior área. Todos são bem-vindos, pois esta ave de rapina é fácil de identificar, por isso não é preciso ter experiência em observação de aves”.

Em 2021, com a ajuda de cerca de 70 voluntários, a população de mantas foi estimada em 337 aves para o Arquipélago da Madeira, tendo-se registado um ligeiro decréscimo desde 2019.

Para participar no censo, basta fazer a sua inscrição através do email: madeira@spea.pt e pré-definir a rota, que pode ser realizada a pé, de bicicleta ou de carro.

No dia 16 de março, a SPEA promove um webinar gratuito sobre esta e outras iniciativas de ciência cidadã na Madeira e nos Açores.

Foto: Créditos - Eduardo Nóbrega