Todo o plástico utilizado nos sacos da Simplex é 100% Post Consumer Recycled

Todo o plástico utilizado nos sacos da Simplex é 100% Post Consumer Recycled

Categoria Advisor, Empresas

A Silvex foi esta semana certificada, pela SCS Global Services, por produzir sacos para o lixo 100% recicláveis e produzidos a partir de matéria prima 100% Post Consumer Recycled (PCR). Esta certificação garante a quantidade e qualidade de material reciclado utilizado na produção dos sacos, podendo ser afirmado com 100% de certeza, que 100% do material plástico utilizado nos sacos 100% reciclados é PCR (post consumer recycled, em português reciclado Pós-consumo).

Um artigo PCR é um artigo cuja constituição tem uma percentagem que provém de produtos efetivamente já utilizados. O processo de certificação baseia-se na análise da receita do produto e posteriormente comprovada qual a percentagem de matéria prima que pode ser reciclada. Isto é possível devido às diferentes características dos polímeros.

Esta certificação é mais um passo que a Silvex dá na promoção de uma efetiva economia circular, e surge após a Silvex ter feito parte do grupo inicial de empresas que assinou o Pacto Português para os Plásticos, que pretende fomentar a economia circular dos plásticos em Portugal, evitando que estes se convertam em resíduos, assinado no passado dia 4 de fevereiro.

“Assumir que somos responsáveis pelo impacto que as nossas atividades têm sobre o meio ambiente não é suficiente, por isso consideramos importante comprovar através da certificação o nosso compromisso na circulação do plástico, evitando o desperdício e a poluição do plástico. É uma solução que garante a 100% que este plástico não vai parar ao oceano”, afirma Hernâni Magalhães, da Silvex. “Temos dedicado recursos significativos em Investigação & Desenvolvimento (3.2 milhões de euros nos últimos 5 anos) para nos anteciparmos às mudanças de consumo, lançando artigos cada vez mais sustentáveis e inseridos numa economia verdadeiramente circular.”

“Reciclamos todo o nosso desperdício e reincorporamos o material em novos produtos, utilizando assim menos matéria-prima virgem. No entanto, a economia circular não se pode limitar à reciclagem, requer uma ação mais ampla, desde o redesenho de processos, produtos e novos modelos de negócio até à otimização da utilização de recursos. O objetivo tem de ser a criação de valor, partilhado com os nossos clientes, em que estes direcionam os seus desperdícios para o nosso centro de reciclagem garantindo a circularidade da economia”, prossegue.

“Este ano a Silvex inaugurará um novo pavilhão de reciclagem com o objetivo de desenvolver a economia circular, onde vamos controlar a triagem, reciclagem e produção de matéria prima, que será certificada e otimizada ao produto final a que destina”, conclui Hernâni Magalhães.