UFGC: Lisboa vai ser o epicentro europeu das cidades sustentáveis

UFGC: Lisboa vai ser o epicentro europeu das cidades sustentáveis

Categoria Advisor, Agenda

Cerca de 3000 CityChangers de todas as partes do mundo, incluindo mais de 100 presidentes de Câmara de várias cidades, vão juntar-se em Lisboa para partilhar estratégias e projetos em prol da criação de cidades mais sustentáveis: projetos que já foram realizados, bem como os sucessos e os erros na sua concretização. O programa final da URBAN FUTURE Global Conference (UFGC), anunciado esta quinta-feira, vai trazer até Portugal, entre 1 e 3 de abril, mais de 200 oradores, vindos de 60 países diferentes, que se vão dividir pelos quatro espaços da conferência: Pavilhão Carlos Lopes, Fundação Calouste Gulbenkian, Estufa Fria e Lx Factory.

A conferência, organizada em estreita colaboração com a Câmara Municipal de Lisboa, é um dos principais eventos do programa da Capital Verde Europeia 2020. A capital Portuguesa tem estado nas últimas décadas na vanguarda dos últimos desenvolvimentos em termos de sustentabilidade urbana. A última medida é o novo projeto designado ZER (Zona de Emissões Reduzidas), que pretende reduzir em 40% o número de carros nas zonas da Baixa e do Chiado. O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, espera uma redução de emissões na ordem das 60 mil toneladas de dióxido de carbono por ano, o que permitirá devolver a cidade aos seus cidadãos.

Este ano, a URBAN FUTURE Global Conference está centrada em quatro temas chave: mobilidade, água, bairros e liderança. Cada um dos temas selecionados para este ano vai permitir debater ideias criativas e economicamente viáveis para reorganizar, tanto Lisboa, como outras cidades mundiais.

De acordo como Gerald Babel-Sutter, CEO e fundador da UFGC, “as novas gerações são o principal catalisador das mudanças em curso, e por isso é bom ver que o URBAN FUTURE se está a tornar um ponto de convergência para jovens com vontade de mudar. Apesar das suas ambições diversas, todos partilham não só a vontade de mudar as nossas cidades para melhor mas também ideias concretas e exemplos de como tornar essas mudanças realidade. Por essa razão decidimos lançar a segunda edição do Young Leaders programme, que vai ajudar-nos a encontrar os lideres de amanhã”.

Quem vai estar na conferência?

Quem visitar o UFGC vai ter a oportunidade de ouvir os mais inspiradores CityChangers como é o caso de Mikael Colville-Anderson (Designer Urbano e apresentador de TV), Fernando Medina (Presidente da Câmara de Lisboa), Jennifer Keesmaat (CEO do Keesmaat Group, ex-responsável de planeamento urbano de Toronto), Margaret Hefferenan (Empresária e Escritora), David Sim (Diretor Criativo da Gehl), Daniel Termont (Presidente Honorário de Ghent), Maria Vassilakou (Ex-Vice-Presidente de Viena), Orna Rosenfeld (Estrategista Urbana), Anni Sinemäkki (Vice-Presidente do Urbanismo Sustentável de Helsínquia) ou Miguel Gaspar (Vereador da Mobilidade da Câmara de Lisboa).

Um dos oradores que mais impressionou a audiência na edição do ano passado, e que vai estar também em Lisboa, é o Presidente da Câmara de Tirana irá explicar o projeto Orbital Forest, uma floresta de dois milhões de árvores que irá fornecer oxigénio à cidade. Cada árvore será plantada por uma família representando o dia de nascimento de uma criança, de forma a crescer com ela. Os restantes nomes podem ser vistos no website oficial da conferência.

Sessões em destaque:

  • Reconstruir para evoluir

A sessão “Brownfield unicorns: Turning big dreams into reality” vai mostrar exemplos práticos de reabilitação de prédios ou lugares abandonados em espaços urbanos. Vai juntar Johan Snel, planeador urbanístico de Amesterdão; Elly Andriopoulou – responsável por financiamento de uma das maiores fundações filantrópicas do mundo, a Stavros Niarchos; e David Vitzey, Diretor Urbanístico do Museu de Transportes Húngaro.

  • Mudar mentalidades

Como convencer os cidadãos a modificarem as suas rotinas de mobilidade e escolher opções mais sustentáveis? Especialistas internacionais vão analisar algumas estratégias implementadas em cidades mundiais e perceber o que funcionou, e principalmente, o que não funcionou. Entre eles, Jeni Cross – uma professora de Sociologia na Colorado State University que está a estudar a forma como as ferramentas da ciência social podem acelerar a adoção de práticas agrícolas sustentáveis e a Veredadora para a Mobilidade de Helsínquia, Anni Sinnemäki.

  • Como mobilizar as pessoas?

Para que as mudanças aconteçam, é preciso que as pessoas se identifiquem com as causas. Por isso mesmo, é fundamental que os CityChangers tenham a capacidade de unir outras pessoas em torno de um bem maior. Esta sessão de liderança vai ajudar a reunir as ferramentas e técnicas fundamentais para melhorar as capacidades para mobilizar outras pessoas. Vai juntar o Presidente da Câmara de Tirana, Erion Veliaj; a CEO do Keesmaat Group, Jennifer Keesmaat e a CEO do BonnLAB, Johanna Schäfer.

  • Desmistificar a reutilização da água

A sessão “Flush them: Breaking down the barriers to water reuse” vai trazer a palco profissionais que estão ativamente a quebrar as barreiras que impedem a reutilização da água. Joaquim Poças Martins, Diretor da Secção de Hidráulica Recursos Hídricos e Ambiente da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto vai moderar a sessão sobre novas tecnologias e estratégias na gestão da água; Podemos ainda esperar soluções inovadoras com Gabriela Costa, Consultora de Sustentabilidade da Sweco UK e Maria Oliver Tizón, Técnica de Ambiente na Câmara de Sant Cugat del Vallès.

As mais de 70 sessões e 38 excursões técnicas podem ser consultadas aqui.

A nova geração de agentes da mudança

Para além do programa, foram também anunciados os nomes que fazem parte da nova geração de CityChangers. Estes 50 jovens foram escolhidos para fazer parte do Young Leaders Programme 2020, dispostos a mudar as cidades com as suas ideias visionárias. As candidaturas chegaram de todos os continentes, de mais de 45 cidades em 31 países, desde a Joanesburgo a Toronto, passando por Viena, e claro, Lisboa. Durante a conferência, os participantes vão ter acesso privilegiado a todas as sessões e workshops, para além de workshops específicos para desenvolver novas capacidades e encontros com os oradores de todo o mundo assim como sessões de networking.

Foto cedida pela URBAN FUTURE Global Conference