Vinted partilha dicas para um Carnaval mais consciente

Vinted partilha dicas para um Carnaval mais consciente

A poucos dias do Carnaval, a Vinted partilha dicas para incentivar a comunidade a privilegiar hábitos de consumo mais responsáveis, com o benefício de ainda fazer algum dinheiro. “Em vez de deixarmos os velhos disfarces de Carnaval esquecidos numa caixa, podemos aproveitar a oportunidade perfeita para os vender, juntar uns poucos acessórios para os reavivar, ou para escolher uns novos se aquilo que tivermos já nos ficar pequeno ou já não nos interessar a nós ou aos nossos filhos”, sugere o marketplace especializado em moda em segunda-mão.

Com mais de 50 milhões de membros registados, na Vinted é possível encontrar milhares de bons disfarces para todos. Atualmente, há mais de 10 mil artigos nas categorias “Trajes e fatos especiais” (entre mulher, homem e criança) para as festas de Carnaval em Portugal, o que contribui para a grande variedade de escolhas, tamanhos e estilos que podemos encontrar na plataforma, destaca a companhia.

As ideias mais simples para uma semana de Carnaval atenta e apropriada para todos.

  • Dar uma segunda oportunidade de brilhar 

Este ano, no momento de procurar o fato de Carnaval, a dica passa por pesquisar artigos em segunda mão. Quer seja no comércio local, quer seja em plataformas como a Vinted, o ideal é fazer da segunda mão a primeira escolha.

  • Experimentar primeiro em segunda mão

Muitos fatos de Carnaval de criança e adulto são usados uma vez por ano, pelo que a maioria se encontra em bom estado de conservação ou como nova. São muitas e ótimas as oportunidades para se ter um novo disfarce, até com maior qualidade e a melhor preço. Quando se opta por comprar em segunda mão a comprar novo, faz-se com que o artigo salte toda a cadeia de produção, o que contribui para um modelo de consumo mais responsável. Segundo a WRAP (Reino Unido), por exemplo, um aumento de 10 % nas vendas em segunda mão poderia poupar 3 % de carbono, 4 % de água e 1 % de resíduos por tonelada de roupa (Valuing our clothes: the cost of UK fashion).

  • Ser criativo

Se a opção passar por recorrer ao roupeiros, o desafio é ser criativo. Para tal, a Vinted sugere que “pensemos numa personagem de um filme que adoramos, separemos o figurino em várias peças e, para o recriar, procuremos outras semelhantes no meio do que já existe no guarda-roupa”. E se faltar mesmo aquela peça que seria a cereja em cima do bolo e que faria toda a diferença, a opção pode ser por sempre optar por comprar em segunda-mão para encontrar aquela peça invulgar, única, perfeita que vai completar o look.