Candidaturas abertas para a segunda edição do NextLap

Candidaturas abertas para a segunda edição do NextLap

Depois de uma primeira edição com foco na colaboração direta entre grandes empresas e startups, a Valorpneu e recicladora multinacional de origem dinamarquesa Genan, voltam a unir-se à consultora Beta-i para lançarem a segunda edição do NextLap.

Este ano, também com a missão de reduzir o desperdício de materiais e promover um mercado de pneus mais circular, o projeto terá foco na “aceleração”, cujo objetivo assenta em apoiar o “desenvolvimento de negócios early stage ou em fases iniciais de monetização em negócios escaláveis e produtos em desenvolvimento”, através de “formação, mentoria e acesso a empresas e especialistas da indústria”, pode ler-se num comunicado.

Até ao dia 5 de junho, PMEs, startups, centros de investigação e desenvolvedores de todo o mundo que contem com ideias de negócio ou soluções inovadoras que possam tratar, reutilizar e trazer novas aplicações para os pneus inteiros ou fragmentados – ou ainda, novas formas de reaproveitamento dos materiais derivados do pneu em fim de vida: granulado de borracha, fibras têxteis e aço, podem candidatarem-se aqui.

Segundo a Valorpneu, durante quatro meses, os participantes contarão com o apoio de parceiros de indústria, tais como a multinacional do sector da construção Pragosa, a Decathlon, a Infraestruturas de Portugal e a empresa na área dos têxteis técnicos TMG Automotive, para sessões de mentoria e validação de negócio, bem como com formação e apoio de outros peritos técnicos para orientar o desenvolvimento de produtos.

“O NextLap Accelerator é mais um desafio no desenvolvimento de novas soluções para os materiais derivados de pneus em fim de vida e no caminho para uma economia que se pretende mais circular. Este programa, que se sucede à primeira edição do NextLap, conta com o envolvimento de diversos parceiros com competências para levar mais longe ideias inovadoras e para criar sustentabilidade e resiliência no domínio da gestão dos pneus em fim de vida”, declara Climénia Silva, diretora geral da Valorpneu, acrescentando tratar-se de “uma oportunidade para investigadores, estudantes, startups ou apenas para quem idealize utilizar o pneu como um recurso”. O investimento em I&D sempre foi um dos principais focos da Valorpneu enquanto entidade gestora dos pneus usados em Portugal: “Continuamos a ousar e a constituirmo-nos como um agente de mudança e de inovação na prossecução de um desenvolvimento mais sustentável”, remata.

Para Thomas Ballegaard, CCO da Genan, “os pneus são construídos para terem alto desempenho e longa duração na estrada, mas na Genan estamos determinados a dar uma nova vida aos pneus, quando estes deixam as estradas. Depois de desgastados, os pneus são na sua maioria classificados como resíduos, o que é um enorme erro. Na verdade, os pneus em fim de vida podem ser desenvolvidos em muitos produtos diferentes para uma vasta gama de aplicações e soluções”.

Já Diogo Teixeira, CEO da Beta-i, lembra que “a primeira edição do NextLap em 2021 foi um êxito, no sentido de promover a colaboração efetiva entre empresas e startups para o desenvolvimento de novas soluções assentes na circularidade e na recuperação de pneus em fim de vida. Esta jornada de iteração e aprendizagem também nos fez perceber a existência de um grande volume de propostas poderosas para o setor, que ainda podem contar com mentoria e acesso a players do setor para que demonstrem todo o seu valor. É por isso que decidimos reformular a estrutura do programa este ano, de modo a promover a transformação destas propostas em negócios viáveis e escaláveis num menor período de tempo”.

De acordo com a Valorpneu, no final do bootcamp, a ideia mais promissora receberá um prémio de 5 mil euros e os melhores projetos selecionados, após a fase de aceleração, terão oportunidade de fazer um pitch para o Comité de Inovação Global de Genan, na Dinamarca.

Citando os dados do WBCSD (Conselho Empresarial Mundial para o Desenvolvimento Sustentável), de dezembro de 2019, a entidade gestora refere que todos os anos no mundo são descartados mais de 30 milhões de toneladas de pneus em fim de vida, com a Europa a registar um número na ordem dos 3,4 milhões de toneladas. Em Portugal, segundo os mesmos dados, são geradas em média 80 mil toneladas de pneus em fim de vida, sendo encaminhadas para reciclagem cerca de 60% e para valorização energética os restantes 40%.

O programa de aceleração NextLap está também a receber manifestações de outras empresas atuantes no setor, que tenham interesse em participar no programa enquanto parceiros para mentoria e formação das melhores soluções identificadas no processo de análise e investigação.