Dez jovens discutem compromissos para o Oceano na próxima década

Dez jovens discutem compromissos para o Oceano na próxima década

A última etapa da iniciativa “O Nosso Oceano em 2030”, lançada pelo programa Escola Azul, vai colocar, esta quarta-feira, dia 26 de maio, às 17h00, 10 alunos a debater o futuro do Oceano e o que as suas escolas podem fazer para o preservar, lê-se numa nota.

Após o lançamento da iniciativa, em novembro de 2020, o ministro do Mar, Ricardo Serrão Santos, fará agora a intervenção de abertura do debate que será moderado pela jornalista Catarina Canelas e que terá transmissão em direto no canal de Youtube da Escola Azul.

Ricardo Serrão Santos, mostra-se orgulhoso pela forma como escolas e alunos abraçaram este desafio “O Nosso Oceano em 2030”: “É um sinal claro de que estes jovens serão participantes nas decisões que venham a permitir um Oceano próspero, saudável e sustentável”.

“O Nosso Oceano em 2030” é uma iniciativa lançada às escolas da rede Escola Azul com o propósito de as envolver nos objetivos da Década da Ciência do Oceano para o Desenvolvimento Sustentável da ONU (Organização das Nações Unidades) (2021-2030). O desafio foi o de promover discussões a nível escolar e regional no sentido de selecionar compromissos para as escolas e os seus alunos cumprirem ao longo da próxima década, tendo em vista a preservação do Oceano, refere a nota divulgada pela Escola Azul.

Os 10 compromissos finais, selecionados e votados pelas Escolas Azuis para implementar até 2030, serão anunciados nesta sessão e colocados a debate aos 10 alunos participantes.

Através desta iniciativa, foi possível estimular os jovens – a futura geração ativa e decisora – a refletir e a participar ativamente na procura de soluções que contribuam para um Oceano melhor em 2030.

Esta é uma iniciativa da Escola Azul, um programa de Literacia do Oceano do Ministério do Mar, coordenado na Direção-Geral de Política do Mar. A Escola Azul tem como missão promover a Literacia do Oceano nas escolas portuguesas, chegando já a mais de 250 escolas, numa comunidade que inclui ainda mais de 100 entidades parceiras e 13 municípios aderentes.