Eficiência energética tem impacto no preço das casas

Eficiência energética tem impacto no preço das casas

Categoria Águas, Ambiente

Desde que as certificações energéticas passaram a ser obrigatórias na compra e vende de casas, os valores pedidos para comercialização alteram-se em função das classificações atribuídas. Se antes a valorização dependia muito da localização, das áreas e dos acabamentos, agora existe outro fator que influencia o preço fixado para a venda de uma habitação, estamos a falar da classificação energética atribuída.

As de classe de tipo A, o preço médio de venda é de 2.394 euros/m2. Segundo o SIR – Sistema de Informação Residencial da Confidencial Imobiliária do primeiro trimestre de 2016, encontra-se uma correlação positiva entre a eficiência energética e o valor das casas na Área Metropolitana de Lisboa (AML).

Os fogos pré-certificados de tipo B apresentam um prelo médio de venda de 2,102 euros/m2. Na classe B- o valor situa-se nos 1,666 euros/m2.

A maioria das casas vendidas na AML no período em análise, foi de classe energética tipo C (39%), seguindo-se a classe tipo D (27%). Nestes dois tipos de classificação o preço médio de venda variou entre os 1.375 euros/m2 e os 1.250 euros/m2.

O estudo, apresentado pelo Jornal Económico, indica ainda que o efeito da eficiência sobre o preço médio de venda não se faz sentir de igual forma em todos os concelhos da AML, sendo os mais notórios em Lisboa e Cascais. Nestes dois mercados, as casa pré-certificadas com a classe F apresentaram preços de venda abaixo dos 50% e 70% em relação às casas com a classificação energética de nível A.