(Entrevista) Águas do Mondego: 50% dos objectivos cumpridos

Categoria Home

Em entrevista à Ambiente Magazine, Nelson Geada, presidente do Conselho de Administração das Águas do Mondego, afirma que os objectivos da empresa de gestão do abastecimento de água no distrito de Coimbra estão a ser cumpridos, sendo que 90% do Sistema Multimunicipal já possui saneamento e 95% fornecimento de água. . Que projectos têm em curso? Neste momento, parte da obra mais importante da AdM – o abastecimento de água a Coimbra e vários concelhos vizinhos a partir da ETA da Boavista, está concluída. O abastecimento de água a Condeixa-a-Nova já se iniciou e este mês de Agosto, a AdM também estará em condições de fornecer água em qualidade e quantidade ao concelho de Miranda-do-Corvo, seguido da Mealhada e Lousã. Este Subsistema de Abastecimento de Água da Boavista irá abastecer cerca de 60% da população servida pelo Sistema Multimunicipal do Mondego-Bairrada. A partir da Estação de Tratamento de Água (ETA) da Boavista, a água tratada será encaminhada para os municípios de Coimbra, Miranda do Corvo, Mealhada, Condeixa-a-Nova, Lousã e Penela. Na sua globalidade, é um investimento de cerca de 50 milhões de euros. Está também em fase de conclusão o Subsistema de Abastecimento de Água da Ronqueira, representando um investimento total de mais de 9 milhões de euros, co-financiado pelo Fundo de Coesão da União Europeia em 53%. As obras vão permitir servir algumas freguesias de Penacova e de Vila Nova de Poiares. O Subsistema de Abastecimento de Água da Ronqueira incluiu a construção de uma Estação Elevatória, seis Reservatórios e cerca de 41 km de condutas adutoras, e ainda a remodelação de Estações de Tratamento de Água (ETA) e Captações, já existentes, bem como de quatro Estações Elevatórias (que servirão os Reservatórios de Albarqueira, Arrifana, São Pedro Dias e Travanca do Mondego). . Que investimentos e objectivos a atingir estão previstos no vosso plano de actividades? No projecto global da AdM estão previstos investimentos no montante de 170 milhões de euros, dos quais 33 milhões de euros financiados pela União Europeia, através do Fundo de Coesão. Incluem-se os custos dos estudos e fiscalização. Neste momento, mais de 50% dos objectivos a que nos propusemos estão cumpridos. Dos restantes investimentos previstos a grande maioria terá o seu termo em 2011 e 2012. O ano de 2009 ficou marcado pelo grande investimento em tratamento de águas residuais, com a entrada em funcionamento de 11 ETAR – Estações de Tratamento de Águas Residuais que vieram garantir um correcto tratamento das águas residuais de povoações dos concelhos de Arganil, Coimbra, Penacova, Lousã, Góis e Vila Nova de Poiares. O abastecimento de água a Leiria, obra estratégica para a AdM, está actualmente em fase de consignação, prevendo-se que venha a ser executada em cerca de ano e meio. Na vertente de saneamento, falta-nos ainda construir algumas unidades de tratamento mas de um modo global no período 2011 a 2012 a maioria das obras estarão concluídas. . Qual a situação ao nível do saneamento e do abastecimento e qualidade de água que servem à população que abrangem? Quais os vossos objectivos para o futuro? Os nossos objectivos são os do PEAASAR II: chegar, na área geográfica do Sistema Multimunicipal, a uma cobertura de 90% em saneamento e 95% em abastecimento de água, sendo certo que há ainda investimentos a realizar pelas autarquias na vertente “baixa”, que estão a ser reequacionadas no contexto de austeridade do PEC (Programa de Estabilidade e Crescimento). . Têm feito algumas alterações ao nível da estrutura da Águas do Mondego no sentido de a modernizar? Já este ano se tomou a iniciativa de autonomizar a área de saneamento e a dotar de meios técnicos para o incremento desta actividade. Neste momento, estão também “em cima da mesa” iniciativas na área da telegestão, que permitem uma gestão moderna e eficaz. . Ao nível da sensibilização e da educação da população, o que tem sido feito? A Águas do Mondego desenvolve várias acções de sensibilização, principalmente junto do público juvenil, com especial destaque para o Dia Mundial da Água (22 de Março), o Dia da Criança (1 de Junho), o Dia Mundial do Ambiente (5 de Junho) e o Dia Nacional da Água (22 de Outubro). O objectivo destas iniciativas é sensibilizar os mais jovens para a importância da água e do ambiente na sociedade. Além das comemorações dos Dias emblemáticos, a AdM recebe também visitas de escolas nas suas ETAR e ETA (quando estiver concluída), onde os jovens assistem ao tratamento da água. . É preocupação da empresa a diminuição de perdas de água ao nível do abastecimento? As nossas infra-estruturas são muito recentes e praticamente não existem as perdas de água convencionais. Este é um problema, por enquanto, dos Municípios e sabemos que estão ser feitos grandes esforços nesse sentido. . Que modificações estão a elaborar no âmbito do Plano Estratégico para o Abastecimento de Água e Saneamento de Águas Residuais 2013? As alterações ao PEAASAR 2007-2013 competem à tutela. É possível que se traduzam num plano menos ambicioso dados os constrangimentos na área financeira que o sector empresarial do Estado atravessa. De todo o modo não há ainda intenções claras sob esta matéria.