Galp faz primeiro abastecimento de gás natural a navio numa ilha Atlântica

Galp faz primeiro abastecimento de gás natural a navio numa ilha Atlântica

Categoria Ambiente, Energia

A Galp assegurou esta semana, no porto do Funchal, o primeiro abastecimento de gás natural liquefeito (GNL) a um navio num porto nacional e o primeiro numa ilha atlântica. O reabastecimento do AIDAprima, um dos mais ecológicos navios de cruzeiro de todo o mundo e o primeiro a adotar o GNL como combustível, coloca a Galp como um fornecedor de vanguarda de combustíveis de baixas emissões para o tráfego marítimo do Atlântico. A carga efetuada equivale ao consumo médio diário de 42 mil famílias portuguesas.

Com estas operações, a Galp disponibiliza aos seus clientes e parceiros soluções energéticas inovadoras que permitem reduzir de forma substancial as suas emissões, antecipando tendências que se irão generalizar no futuro, refere em comunicado. A Galp tem capacidade para proceder ao abastecimento de GNL a navios em qualquer porto do continente e ilhas, sendo que deverá brevemente estar em condições de fazer abastecimentos através de navio (ship-to-ship), com capacidade e flexibilidade acrescidas.

O GNL utilizado nesta operação é transportado através de contentores-cisterna criogénicos que mantêm o gás em estado líquido a baixíssimas temperaturas (cerca de -160oC), permitindo a sua deslocação em segurança. A logística de transporte e abastecimento desde o terminal de Sines até às operações de abastecimento ao navio no porto do Funchal replica um pipeline virtual e é assegurada pela Gaslink, do Grupo Sousa.

AIDAprima no Porto do Funchal (Helder Santos/Aspress)

O AIDAprima
Com 124 mil toneladas e capacidade para 3.300 passageiros, o AIDAprima é o porta-estandarte da AIDA, uma das 10 marcas de cruzeiros da Carnival Corp. Plc. O GNL é utilizado para alimentar um motor auxiliar que produz toda a energia consumida pelo navio dentro do porto, reduzindo de forma significativa as emissões locais que resultariam da utilização de diesel ou fuel.

Até 2020, a Carnival colocará em operação quatro embarcações que utilizam exclusivamente gás natural, antecipando assim a entrada em vigor nesse ano de legislação mais restritiva sobre combustíveis marítimos. O GNL é uma das alternativas mais flexíveis, acessíveis e seguras ao gasóleo e ao fuel, pelo que a sua utilização será cada vez mais comum no transporte marítimo. A Carnival, que opera mais de uma centena de navios que ligam 700 portos, é pioneira nesse movimento.

O AIDAprima é uma pequena cidade que, além de todo o tipo dos mais sofisticados equipamentos de lazer e desporto para todas as idades, possui 12 restaurantes e 18 bares.