Governo disponibiliza informação sobre atividade do Fundo Ambiental desde 2017

Governo disponibiliza informação sobre atividade do Fundo Ambiental desde 2017

O Fundo Ambiental disponibiliza, a partir desta quinta-feira, 4de fevereiro, no seu site, uma ferramenta interativa que permite aos utilizadores consultar informação sobre as receitas obtidas e a sua aplicação, desde 2017, ano da sua criação, anuncia o Governo, em comunicado.

Segundo o Ministério do Ambiente e da Ação Climática, no período 2017-2020, o Fundo Ambiental aplicou cerca de 1.340 milhões de euros em apoios e avisos dentro das suas atribuições: Alterações climáticas (211 milhões de euros; recursos hídricos (108 milhões de euros); danos ambientais (25 milhões de euros) e resíduos e economia circular (10 milhões de euros).

Nos apoios à mitigação e à adaptação às alterações climáticas, o Governo destaca o apoio à aquisição de viaturas elétricas, o financiamento à expansão dos metros de Lisboa e do Porto e o financiamento de projetos do setor industrial (descarbonização de processos industriais e de gases fluorados).

Em quatro anos, o programa de apoio à aquisição de veículos elétricos apoiou a aquisição total de 7 451 veículos (4 572 veículos ligeiros passageiros, 88 veículos ligeiros mercadorias, 1 995 bicicletas elétricas, 88 motociclos, 143 ciclomotores elétricos 11 bicicletas de carga e 649 bicicletas convencionais), tendo comparticipado essas compras em cerca de 11,8 milhões de euros, refere o comunicado.

No caso dos recursos hídricos o MAAC destaca, neste período, os apoios concedidos para intervenções em cursos de água afetados pelos incêndios, a sustentabilidade dos serviços de águas e a Operação Tejo, no âmbito da qual se removeram as lamas do leito do rio, evitando a ocorrência de episódios de poluição.

Quanto aos programas que mais recursos mobilizam, destaque para os que assumem um caráter de continuidade, tais como a redução do défice tarifário (520 milhões de euros), a sustentabilidade dos sistemas de águas (53,79 milhões de euros) ou o Programa de Apoio à Redução Tarifária nos Transportes Públicos (243 milhões de euros).