Poemas que falam da água com amor podem ser lidos na loja da Águas do Marco

Poemas que falam da água com amor podem ser lidos na loja da Águas do Marco

A Águas do Marco promove, na sua loja, a exposição dos melhores poemas realizados no âmbito do concurso de poesia “Falar de Água com Amor”. No ano de implementação do projeto, e com mais de uma centena de poemas de alunos do 3.º e 4.º ano, do ensino básico do concelho, a decisão do júri não foi fácil.

O poema “Águas do Marco” de autoria de Lara Silva, do 4.º ano, da Escola Básica de Vila Nova é o grande vencedor. O 2.º lugar foi atribuído a Teresa Moreira, da Escola Básico de Ladário. Por deliberação do júri foi ainda atribuída uma menção honrosa ao trabalho de Marta Soares, da Escola Básica do Cruzeiro.

A entrega de prémios realizou-se no passado dia 18 de junho e contou com a presença do diretor da Águas do Marco, Mário Costa, do júri do concurso, Alexandre Aguiar, Joana Vales e Susana Sousa e dos alunos vencedores acompanhados por pais e professores. Eis o poema vencedor:

“Cidade do Marco de Canaveses
Terra de sonhos e de encanto
Para mim és a mais bela
Deixas toda a gente com espanto
Tens um rio bem pertinho
Do teu grande coração
Marco de Canaveses és lindo
Tu és a minha paixão
Rio Tâmega é seu nome
Tem águas puras e refrescantes
Onde saltam os peixinhos
E de Verão, alguns habitantes
Em terras de Cármen Miranda
Água tratada devemos ter
Por isso contamos com ajuda
Das Águas do Marco para o fazer
A água é um bem precioso
Temos o dever de a poupar
Na escola já aprendemos isto
E assim todos ficamos a ganhar.”

Fomentar nos jovens o gosto pela escrita e leitura

O concurso de poesia sob o tema “Falar de Água com Amor” teve como objetivo fomentar, junto dos mais jovens, o gosto pela escrita e pela leitura, desafiando os alunos dos quatro agrupamentos escolares do concelho a assinalaram o Dia de São Valentim com um poema recheado de sentido. O júri analisou os trabalhos com base na originalidade, criatividade, coerência e pertinência ao tema. Com ideias e vocabulários compatíveis à sua categoria, os poemas deveriam conter as palavras “Águas” e “Marco de Canaveses”.