Portugal eleito pela primeira vez para a Vice-Presidência do Programa MaB da UNESCO

Portugal eleito pela primeira vez para a Vice-Presidência do Programa MaB da UNESCO

Portugal acaba de ser eleito para a Vice-Presidência do Conselho de Coordenação Internacional (CCI) do Programa Man and Biosphere, da UNESCO. É a primeira vez que Portugal integra o CCI e ocupa este lugar de destaque, já na 34.ª sessão do Conselho, que se encontra a decorrer até ao dia 17 de junho, na sede da UNESCO, em Paris.

O delegado escolhido para representar Portugal é o biólogo António Abreu, cuja vasta experiência no âmbito da temática das Reservas da Biosfera da UNESCO se consolida também com o seu papel de coordenador do projeto EEA Grants “Reservas da Biosfera: territórios sustentáveis, comunidades resilientes”.

O Programa MaB da UNESCO, criado em 1971, promove o equilíbrio entre a ação humana e o seu meio ambiente e materializa-se, no terreno, através da designação de Reservas da Biosfera por todo o mundo, que funcionam como laboratórios vivos de sustentabilidade. Em Portugal, existem 12 Reservas da Biosfera, distribuídas entre o território continental e ilhas dos Açores e Madeira.

O Conselho Internacional de Coordenação do MaB, onde Portugal ocupa agora a vice-presidência, é o principal órgão diretivo do Programa MaB, sendo responsável, entre outras decisões relevantes, pela aprovação de candidaturas e a integração de Reservas da Biosfera na Rede Mundial da UNESCO, bem como a exclusão ou modificações em Reservas da Biosfera existentes. A Rede Mundial conta, de momento, com 727 Reservas da Biosfera, distribuídas por 131 países.

O Conselho é composto por apenas 34 dos 192 Estados-Membro da UNESCO e o mandato é de 4 anos (2022-2025).