Portugal na linha da frente do “Pacto Europeu para os Plásticos”

Portugal na linha da frente do “Pacto Europeu para os Plásticos”

Portugal foi um dos 16 países da União Europeia que, esta manhã de sexta-feira, assinaram o “Pacto Europeu para os Plásticos”, colocando o nosso país no top dos estados que querem reduzir em 20% a quantidade de resíduos plásticos e aumentar a reciclagem, pode ler-se numa nota enviada às redações pelo Gabinete do Ministro do Ambiente e Ação Climática

Além dos países europeus, fazem parte deste Pacto, mais de 70 grandes empresas que se comprometem em tornar as embalagens de plástico recicláveis e adaptadas à reutilização. O “Pacto Europeu para os Plásticos” iniciado pelos governos de França, Holanda e Dinamarca, entrará em vigor em 2025, criando uma visão comum de uma economia circular para o plástico.

Este Pacto tem metas ambiciosas em que se destacam:

  • Redução dos produtos e embalagens de plástico virgem em pelo menos 20%;
  • Aumento da capacidade de recolha, triagem e reciclagem de todos os plásticos usados em embalagens e produtos de uso único em pelo menos 25 pontos percentuais;
  • Melhorar o uso de plásticos reciclados o máximo possível, com uma média de pelo menos 30% de plástico reciclado nos produtos e embalagens de plástico descartáveis;
  • Tornar reutilizáveis todas as embalagens plásticas e produtos plásticos descartáveis sempre que possível e, em todos os casos, recicláveis.

Como o primeiro pacto regional, o “Pacto Europeu para os Plásticos” visa a criação de oportunidades que conduzam a ações ambiciosas, permitindo a cooperação em toda a cadeia de valor à escala europeia de modo a impulsionar o desenvolvimento de técnicas e abordagens mais inteligentes sobre este material.

Foto: Reuters